Distritais criticam precariedade de viaturas e equipamentos da polícia do DF

0
13

As condições de trabalho, carência de pessoal e defasagem salarial também foram abordados pelos parlamentares

Vários deputados distritais criticaram na sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal desta quinta-feira (11) a precariedade de viaturas e equipamentos usados pela polícia, especialmente a Polícia Militar. As condições de trabalho, carência de pessoal e defasagem salarial também foram abordados pelos parlamentares.

O líder do PMDB, deputado Wellington Luiz, lamentou a morte do cabo Renato Fernandes, da PM, ocorrida na semana passada. Para ele, a crise na segurança pública do DF está chegando a um ponto insuportável e precisa ser resolvida com urgência. Na opinião do distrital, a área deveria ser chefiada por alguém oriundo da própria segurança. “Chega de fazer a segurança de laboratório. A sociedade não pode ser mais cobaia de experiências”, completou.

Wellington disse que o cabo Fernandes perdeu a vida “correndo atrás de um bandido” e deixou um filho de seis anos. O distrital reclamou ainda dos defensores de direitos humanos e da Justiça, “que solta os marginais presos pelos policiais”.

Para o deputado Ricardo Vale (PT), a segurança do DF precisa ser rediscutida com urgência. Ele relatou episódios e acidentes provocados por equipamentos defasados e criticou a manutenção das viaturas policiais.

Já o deputado Rodrigo Delmasso (PTN) apresentou dois exemplos de como os equipamentos usados pelos policiais estão em péssimas condições. Segundo ele, um policial foi arremessado para fora de uma viatura em Samambaia, quando fazia uma perseguição. Delmasso contou que recebeu um vídeo do batalhão da PM encarregado da área de Samambaia que mostra claramente que a porta da viatura não fecha. O outro caso, segundo o distrital, aconteceu no Guará, quando a roda de uma das viaturas se soltou com o carro em movimento.

“Até quando os policiais terão coragem de continuar indo para ruas nestas condições? Até quando a polícia da capital do País vai continuar sendo tratada assim?”, questionou Delmasso, que fez um apelo ao governo para resolver os problemas apontados com urgência.

Efetivo

O deputado Cláudio Abrantes (Rede) destacou que a situação da polícia civil também é muito preocupante. De acordo com ele, se os concursados não forem nomeados rapidamente, delegacias serão fechadas pela primeira vez na história do DF por falta de policiais.

O deputado Wasny de Roure, líder do PT, lamentou a deficiência na gestão dos recursos financeiros pelo GDF. Segundo ele, a situação é extremamente preocupante e tem provocado sucessivas perdas, “prejudicando a população do DF”. Segundo Wasny, o governo tem deixado de usar recursos federais disponíveis para áreas como segurança e saúde por problemas de gestão.

Ele apresentou números sobre recursos remanejados na área de segurança, cerca de R$ 110 milhões, que não foram usados no ano passado.

Já o deputado Chico Vigilante (PT) rebateu o anúncio do governo de ter reduzido a violência no Distrito Federal. “Estão maquiando os números. Basta ir a qualquer canto da cidade: a população está amedrontada, acuada. A violência tomou conta do Sol Nascente ao Lago Sul”, disse. O distrital aproveitou para lamentar o roubo do carro do padre José Raimundo Laurindo, da Paróquia Nossa Senhora da Glória, em Ceilândia.

Fonte: CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui