DOMINGOS LAMOGLIA RESISTE NO CARGO DE CONSELHEIRO DO TCDF

1
7

Ele era chefe de gabinete de Arruda. Todos o tratavam de “doutor Domingos”. Suas secretárias se orgulhavam de trabalhar com ele. Os grandes empresários adoravam ir ao seu gabinete, no Buritinga, para tratar principalmente de contratos emergenciais.

No ano passado, o então governador José Roberto Arruda premiou o fiel escudeiro (que também esteve envolvido no episódio da violação do Painel do Senado, que culminou com a renúncia de Arruda) com um emprego vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal. Muitos elogiaram a indicação. Eu protestei aqui no blog por algumas vezes. A Câmara ignorou minhas notas sobre a suspeição de conduta nada ilibada de Lamoglia.

Com o advento do escândalo do Mensalão do DEM, em novembro de 2009,  a  verdade veio à tona e eu estava certo: Domingos Lamoglia enganou a sociedade, a Câmara Legislativa do DF e o própio TCDF, ao fingir que era honestíssimo. As imagens veiculadas na mídia comprovam isso: Lamoglia recebendo maços de dinheiro de corrupção e rindo de todos nós.

Sua conduta não condiz com o cargo que ocupa. Ele está licenciado do cargo e sua situação é delicadíssima.

Ele apresentou defesa junto ao Corregedor do TCDF, conselheiro Manoel de Andrade, que ainda inexplicavelmente, nada adiantou sobre o tema.

A presidente do TCDF, conselheira Anilcéia Machado, amiga de Lamoglia e de Arruda, anda aflita com a situação. Talvez esteja aí o motivo pelo qual ela tem fumado cigarros de forma demasiada nos últimos meses, inclusive dentro do gabinete da presidência daquele Tribunal, o que não convém (nem pode).

Lamoglia acha que ficará dois ou três anos no TCDF e se aposentará. Mero engano de um hipócrita. Assim que as investigações da Caixa de Pandora forem concluídas, Lamoglia será indiciado, juntamente com outros “ex-notáveis” do governo do DEM. E o TCDF não terá outra alternativa a não ser se livrar de um elemento sujo e incômodo, que denigriu a imagem de uma instituição séria que principalmente através de seus analistas, inspetores e promotores públicos do Ministério Público de Contas, tiveram um atuação exemplar principalmente nos últimos 3 anos, quando já denunciavam manobras de um governo que promovia a farra da gastança com o dinheiro público.

Enquanto o TCDF mandava parar obras e suspender contratos suspeitos, o governo de Arruda e de Fraga ganhava liminares na Justiça e tocava seus processos. Hoje se sabe porque ganhavam quase tudo no TJDFT.

Não será à toa que cerca de 8 desembargadores serão convidados a pedir a aposentadoria nos próximos dias.

Ainda tem muito mais para saber sobre Lamoglia e sua turma do DEM de Arruda. Aguarde os próximos capítulos aqui no blog.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui