Drácon: defesa de Valério Neves queria Rosso entre testemunhas

0
9
Brasília (DF), 11/04/2016 - Comissão da Câmara aprova processo de impeachment - Foto, Michael Melo/Metrópoles

Poucos sabem, mas o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) quase foi arrolado para depor como testemunha de defesa do ex-secretário-geral da Câmara Legislativa Valério Neves no âmbito da Operação Drácon.

A estratégia da defesa era chamá-lo para detalhar como se deu a entrada da deputada distrital Liliane Roriz (hoje no PTB) no PSD, partido presidido por Rosso no Distrito Federal. A ideia era reviver as desavenças pessoais entre os dois políticos para tentar prejudicar a distrital.

Não deu certo. Por Rosso ter prerrogativa parlamentar para escolher o dia e a hora do depoimento, os advogados de Valério Neves recuaram, com receio de atrasar ainda mais o andamento do processo.

Rosso e Liliane eram muito próximos. Foi a distrital, inclusive, que levou o hoje deputado federal para um contato maior com o ex-governador Joaquim Roriz, tido como uma espécie de padrinho político dele. Liliane era muito amiga também de Karina Cury, ex-mulher do parlamentar. Ela foi escolhida como madrinha do filho mais novo do casal.Desavenças
Desavenças pessoais afastaram as famílias da convivência. Recentemente, as duas voltaram a se aproximar. Karina foi até o gabinete de Liliane, na Câmara Legislativa, para fazer uma visita de cortesia. A distrital fez questão de tirar uma foto para registrar o momento.

 

 

 

 

 

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui