DURVAL TOPA IR À CPI DA CODEPLAN, DESDE QUE HAJA ACAREAÇÃO COM ARRUDA E PAULO OCTÁVIO

1
7

A estratégia do grupo de Arruda é simplesmente suicida e maquiavélica: tentar envolver governos anteriores (de preferência, o de Joaquim Roriz) e tentar sair do foco dos noticiários para concluir (?) o governo do DEM. Veja  três tropeços da defesa (ou ataque?) de José Roberto Arruda:

– Ao anunciar seu desligamento do DEM,  afirmou que foi “vítima de uma armação de adversários políticos”. Ora… eu não ví nenhum vídeo com outros atores, a não ser os de Arruda e sua turma, principalmente do primeiro escalão.

– O STJ solicitou que o governo de Arruda encaminhasse cópias de contratos, extratos de depósitos e outras informações sobre a área de tecnologia do GDF.  Arruda mandou que seu secretário de Fazenda encaminhasse não só os documentos referentes ao seu governo, mas tentou envolver outros dois governos anteriores: Roriz e Cristovam. O STJ não gostou da atitude previamente planejada pelo GDF, e mandou que buscassem o material enviado, deixando tão somente o que foi solicitado: Todos os contratos e pagamentos de empresas de tecnologia do governo de Arruda, desde 2007, por ser alvo da investigação da Operação Caixa de Pandora.

– Quanto à criação e instalação da CPI da Corrupção, o que se vê é simplesmente deplorável: deputados investigados investigando o amigo governador igualmente denunciado e investigado pelo Ministério Público. E mais: a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) passou boa parte de seu precioso tempo, discutindo a mudança do nome de CPI da Corrupção para CPI da Codeplan. E ficou acertado no grupo arrudista, a convocação do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa para depor, com o nítido propósito de colocá-lo no centro das atenções no circo armado para publicamente tentar fazer com que ele fale alguma coisa que incrimine ou comprometa os governos de Joaquim Roriz. O pessoal lá da CPI, desconhece o perfil, a personalidade de Durval: um homem inteligente, astuto, educado, porém, duro, frio, calculista e que não suporta ser traído, principalmente quando investiu tempo, dinheiro e atenção à dupla Arruda e Paulo Octávio, pagando despesas de campanha e de pós-campanha. E Durval mandou o seguinte recado à CPI, no blog de meu amigo e companheiro Carlos Honorato.  Resta saber se nossos simpáticos trabalhadores do Legislativo local toparão colocar Arruda e P.O. diante do delator. Acompanhe:

Do blog do jornalista Carlos Honorato:

“O ex-secretário de Relações Institucionais do GDF, Durval Barbosa, disse que deseja que a CPI da Corrupção da Câmara Legislativa faça uma acareação entre ele, o governador José Roberto Arruda e vice Paulo Octávio. Isto irá esclarecer muitas coisas ainda sem explicação.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui