E-Sports: Yann Erick (Maestro) vence final do Valorant

Muitos ainda não se deram conta do bilionário mercado dos jogos virtuais (E-Sports). Segundo a Forbes,  o mercado de games terá chegado à marca de US$ 200 bilhões em 2023

Para se ter ideia do tamanho do negócio,  esse valor corresponde a quase 25 vezes o valor arrecadado pela FIFA na Copa do Mundo de 2022, que foi da ordem de US$ 7,6 bilhões.

No Brasil, existem dois gamers para cada praticante de futebol. E além de mais numeroso, esse universo é também jovem. Das pessoas que acompanham futebol no País 24% têm de 10 a 20 anos. Entre as que assistem com assiduidade a algum torneio de e-sports o percentual praticamente dobra: 43% na mesma faixa etária.

Um dos fatores predominantes nesses campeonatos de E-sports é a audiência, que consegue muitas vezes alcançar números que nem mesmo os esportes tradicionais conseguem. Em 2019, por exemplo,  no mundo todo, o número de espectadores de campeonatos de jogos eletrônicos foi de 453,8 milhões, crescimento de 16,3% em um ano. Em 2018, apenas a final de League of Legends (mais conhecido por LoL) teve 99,6 milhões de pessoas assistindo.

E a decisão de cinco horas do mundial de Fortnite, em 2019, conseguiu média de 90 mil espectadores por minuto nos Estados Unidos, segundo a StreamMetrics – o campeão, o adolescente americano Kyle Giersdorf, de 16 anos, cujo nome gamer é Bugha, ganhou US$ 3 milhões pela conquista.

No Brasil, houve um crescimento de 20% em audiência em 2019, com 21,2 milhões de espectadores (9,1 milhão dos chamados entusiastas, que assistem a pelo menos uma partida por mês, e 12 milhões de espectadores ocasionais). É a terceira maior audiência no mundo, atrás apenas da China e dos Estados Unidos.
Veículos especializados na cobertura esportiva convencional não deixaram passar sem perceber. O site brasileiro da ESPN, por exemplo, tem cinco seções principais – Futebol, NFL, NBA, MMA e… e-sports. O Globo Esporte também já destaca em sua lista de editorias o e-sports, junto de Fórmula 1, e o UOL tem dentro de seu canal de games o espaço para e-sports.

Os jogos (e-sports) acontecem on line ou presencialmente em diversos países, correspondendo ao que acontece no mundo futebolístico, tendo, inclusive, as primeiras e segundas divisões. Daí, possuindo campeonatos nacionais e mundial.

No último domingo (28) aconteceu o antológico jogo de Valorant, com transmissão ao vivo que alcançou, entre as redes sociais,  mais de 10 mil pessoas. Foi a final de 4 sets entre as equipes Orquestra e Sagaz com o representante de Brasília, Yann Erick Caixeta de Melo, de 19 anos,  conhecido como “maestro” no meio do e-sports e revelação do campeonato.

A equipe Orquestra foi qualificada entre as 2 vagas dentre de 128 equipes nacionais participantes e,  com a vitória,  passou a figurar entre os 10 melhores times brasileiros.

O  brasiliense Yann Erick (maestro) está pronto para as próximas etapas, seja em São Paulo ou o Mundial.

Dois bancos já estão de olho nele para patrociná-lo, porque ele tem tudo para chegar ao Mundial em breve.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui