ELA É SERRA E ELE JÁ FOI MAIS DILMA…

0
14

Dona Weslian Roriz (PSC) está se saindo muito bem com o presidenciável José Serra (PSDB). Já Agnelo Queiroz (PT) está preocupado com o baixo desempenho da companheira Dilma Rousseff (PT) junto ao eleitorado brasiliense.

Além da preocupação com o feriado prolongado, que afeta diretamente o eleitor de Agnelo, outro problema é a queda acentuada da candidata Dilma no Distrito Federal. Haja dor de cabeça nestes últimos dias! Veja o que disse o jornal O Distrital sobre o assunto:

A dor e a delícia de ser coligado

 

Sem dúvida alguma, a participação dos presidenciáveis será determinante na eleição do Distrito Federal. No primeiro turno, Agnelo Queiroz (PT) grudou a imagem à popularidade de Lula e, consequentemente, à de Dilma. Ganhou, com isso, uma boa fatia de eleitores que votavam no 13 de forma geral. Ganhou ainda aquele eleitor que estava sem saber para onde ir, principalmente pela instabilidade jurídica da candidatura de Joaquim Roriz (PSC). Por causa disso, o presidenciável tucano José Serra preferiu se manter o mais distante possível da imagem do ex-governador. 

Às vésperas da eleição do primeiro turno, Roriz desiste e a esposa Weslian Roriz (PSC) assume a candidatura. Como a presidencial, a campanha ao Buriti chegou ao segundo turno. Onde tem palanque não há como dispensar. E já que Roriz não é mais candidato, nada melhor para Serra garantir um espaço no DF, onde não esteve no primeiro turno. 

Com o crescimento de Serra e a estagnada de Dilma, Agnelo agora tenta desgrudar sua imagem da petista. Teme perder eleitores nessa onda antipetista que começa a tomar conta do Brasil. Diferente do primeiro turno, quase não veicula mais o presidente Lula e a candidata do PT em seus programas eleitorais. Para ele, um risco grande. Ainda mais com a tendência de queda da ex-ministra da Casa Civil. 

Por outro lado, Weslian ganhou espaço com Serra.  Foi recebida com carinho pelo tucano e, de forma independente, tem pedido votos para o tucano. Tem afinidade com o ex-governador de São Paulo, como a questão do aborto e a valorização da família. A coordenação da campanha de Weslian espera que a aproximação dê bons resultados para os dois lados. 

Agnelo Queiroz agora tenta firmar-se na dianteira. Afirma para assessores que até se preocupa com o crescimento de Serra na esfera federal, mas que dificilmente perderá votos para a esposa do ex-governador Roriz. Uma arrogância que pode acabar saindo cara. Não apenas para ele, mas para todos os petistas da coligação. 

Fonte: O Distrital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui