“Ela não é sua nem por 1 minuto”

    0
    11

     

    Uma campanha denominada “Essa vaga não é sua nem por 1 minuto” foi deflagrada em São Paulo contra os inescrupulosos, para não dar outras denominações mais apropriadas, que estacionam nas vagas especiais.

     

    O uso indevido das vagas especiais em estacionamentos públicos e particulares é uma prática nociva e fere a legislação sendo corriqueira em todo o Brasil, e parece que em especial no Distrito Federal. O que vemos cotidianamente são jovens saudáveis, dondocas e até motoristas em carros oficiais que abarrotam as vagas definidas pela legislação para uso exclusivo de deficientes e idosos. Esses “folgados” afrontam a legislação muitas vezes com ironia e deboche. E ai do idoso ou cadeirante que reclame dessa utilização ilegal. Serão, na melhor das hipóteses, ridicularizados. Já presenciei, e até já senti na pele, reações grosseiras e até agressivas advindas de jovens que abusivamente ocupam um espaço que não lhes pertence.

     

    A quem reclamar? Em outubro de 2012, procurei o DETRAN e o BPTran para cobrar uma ação objetiva e contundente para coibir essa falta de respeito para com as pessoas que mais necessitam e têm direitos constituídos.

     

    Na ocasião, a direção do órgão através de sua assessoria de comunicação me respondeu que dois meses após, e com dia marcado, seria deflagrada uma ampla campanha de fiscalização nos grandes estacionamentos de shoppings, supermercados e grandes estabelecimentos comerciais. Pelo que tenho conhecimento, nada foi feito até a presente data e os “folgados” continuam desrespeitando acintosamente a legislação e os mais necessitados a ficarem “a ver navios”.

     

    Creio que nesta, como em tantas outras situações onde as leis não são observadas, o que falta mesmo é a cobrança da população já que os meios legais não cumprem com suas atribuições.

     

    Daí fica minha sugestão, que será a que passarei a adotar desta data em diante: vamos andar com nossos celulares e câmeras a postos e, discretamente, fotografar as situações que perceberem que a lei não está sendo cumprida. Para utilização dessas vagas, deve ser exibida a licença fornecida pelo DETRAN em local visível no parabrisa dos veículos.

     

    As redes sociais estão aí para cumprir o seu principal papel de ser um veículo de denúncias e cobranças, não apenas de fofocas ou como diário eletrônico público.

     

    Publiquem as fotos tiradas com a preocupação de mostrar claramente as placas dos veículos infratores para que sejam identificados. Em assim procedendo a grande parte dos internautas, pode ser que os órgãos competentes se sintam acanhados de continuarem negligentes e passem a fiscalizar e aplicar as multas previstas para quem estiver fora da lei.

     

    Grande parte da população parece ter o sentimento e a consciência no bolso e quando o descumprimento da legislação pesa no dela, as pessoas passam a ser mais sensíveis aos objetivos da lei. Assim, poderemos alcançar algum resultado com a campanha – “Essa vaga não é sua nem por um minuto”.

     

    Fonte: Artur Benevides

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui