Eleições 2010 – Goiás – “IBOPE NÃO TEM CREDIBILIDADE”

0
11
ELEIÇÕES 2010 – GOIÁS
“Ibope não tem credibilidade”

A coligação Goiás Quer Mais contesta a última rodada da pesquisa Ibope, encomendada pela TV Anhanguera e divulgada anteontem. Os números apontam queda de 3% do candidato tucano. De acordo com o coordenador da campanha do PSDB, Fernando Cunha, a pesquisa não reflete o cenário. “Essa pesquisa (Ibope) não tem credibilidade para o PSDB, nem fundamento. Está sob suspeita. É ficha-suja”, enfatizou. O tucano diz que nas eleições de 1998, quando Marconi enfrentou Iris Rezende (PMDB), o Ibope fez uma pesquisa suspeita.

“Na época, a pesquisa do Ibope deu Iris na frente e apontou-o como vitorioso no 1º turno, e aconteceu exatamente o contrário (Marconi venceu). O PSDB inclusive processou o Instituto. Hoje, se essa pesquisa for analisada verá que Ibope ouviu cerca de 700 pessoas, e isso é muito pouco. Basta ver Ecope, que entrevista mais de seis mil eleitores”, declara, lembrando que há duas semanas pesquisa Ecope do Brasil/Diário da Manhã mostrou Marconi com quase 20% de vantagem sobre Iris Rezende.

A reportagem entrou em contato com o Grupo Ibope, em São Paulo, ontem. A assessoria de imprensa informou que o funcionário que responde pelo Instituto só estará na empresa amanhã, 13.  Para Fernando, a queda de Marconi, apontada pela pesquisa do Ibope (de 45% para 42%), inexiste. “O PSDB tem certeza que essa queda de Marconi não existe. Mais ainda: Ecope está fazendo uma pesquisa em que ouve 14 municípios goianos, e o número é muito diferente desse (do Ibope). Marconi cresceu e continua crescendo em todas as pesquisas.”

Apesar de não concordar com a pontuação de Marconi apontada no Ibope, Fernando Cunha diz que o crescimento do candidato da coligação Goiás no Rumo Certo, Vanderlan Cardoso (PR), pode ser real. “A subida dele pode ter acontecido de fato, imagino que tenha sido dois ou três pontos percentuais. Agora, a queda de Marconi não existe.”

Se as eleições não forem decidididas no dia 3 de outubro, a coligação está pronta para a batalha do segundo turno, diz Fernando. “Estamos com nosso exército preparado para trabalhar no segundo turno, caso ele exista. Mas estamos tranquilos, não temos medo. Se tiver segundo turno, vamos para ele e ganharemos de lavada”, acredita.

A 20 dias das eleições, Fernando conta que a estratégia na reta final de campanha é manter o ritmo intenso de trabalho. “Marconi tem agenda cheia, faz todo tipo de campanha possível, cada dia que passa trabalha mais. A peteca não pode cair”, frisa. Fernando Cunha avisa que Marconi não tem medo de enfrentar Vanderlan em um possível segundo turno. “Marconi não tem vaidade quanto ao enfrentamento entre ele e Vanderlan no segundo turno.” De acordo com ele, pode enfrentar qualquer um, seja Iris Rezende, Vanderlan Cardoso (PR), da coligação Goiás no Rumo Certo, ou Washignton Fraga (PSol), da coligação Goiás pra Você, Não pra Eles. Informações do Diário da Manhã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui