Eleições 2010 – “MULHER AMARGA”

0
9
Deu na Folha de S. Paulo

Espião de Dilma

Ex-agente da ditadura militar acha que Dilma “nasceu para mandar, não para ser mandada” e acredita que “Lula vai se enganar com ela”

Plínio Fraga

Nos arredores de Tristeza, um ex-espião da ditadura militar assiste na televisão à candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, com desconfiança. “Ela não é tão boazinha assim”, afirma.

“Nasceu para mandar. Não para ser mandada. Lula vai se enganar com ela.”

Filha de imigrante, líder de grupos de resistência à ditadura, ministra e candidata a presidente, Dilma Rousseff pode dizer que foi longe.

Não se pode dizer o mesmo de Sílvio Carriço Ribeiro, 69, ex-agente da chamada “comunidade de informações” na ditadura (1964-1985) e ex-coronel da Brigada Militar: continua morando perto da casa em que Dilma viveu, na Vila Assunção, na zona sul de Porto Alegre, região onde mantinha campana para investigar a “subversiva”.

O bairro de Vila Assunção cresceu espremido entre o rio Guaíba e os vizinhos Cristal e Tristeza, na zona sul de Porto Alegre.

É de lá que Ribeiro assiste a Dilma na propaganda eleitoral gratuita, sorridente, tranquila, sem óculos, cabelos arrumados e com um discurso suave.

O ex-coronel relembra a Dilma que vigiou: cabelos armados, óculos de lente grossa, com personalidade forte para intervir em discussões entre esquerdistas e fazer valer sua opinião.

“Pessoas desse tipo são duras, amargas. Ela é uma mulher amarga. Não é aquilo que está aparecendo na televisão. É lobo em pele de cordeiro”, diz ele.

Assinante do jornal leia mais em Espião de Dilma

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui