Eleições 2014 Por que no te callas, Marina Silva?

0
8

Marina Silva fala muito. Fala pelos cotovelos.

A ex-senadora está em todas; nesta quarta, há entrevistas dela na Folha, no Globo e no Estadão; nelas, Marina transmite a ideia de que, sem seu ato triunfal do último fim de semana, a democracia brasileira estaria seriamente ameaçada; antes, já afirmara que chegou para combater o “chavismo”, coisa que não há no Brasil, e afirmou ainda que a Rede é o primeiro partido político clandestino na democracia, quando se trata apenas de uma legenda impugnada pela incompetência dos seus dirigentes na coleta de assinaturas; Marina pode falar à vontade, até para que não diga que seu direito de expressão está sendo cerceado; mas, aos editores, caberia lembrar que, no quadro atual, ela está fora do jogo e é, no máximo, uma vice de luxo

 

Nesta quarta, há entrevistas dela na Folha (leia aqui), no Estadão (leia aqui) e no Globo (leia aqui).

Em todas essas três entrevistas, Marina Silva criou constrangimentos para o governador pernambucano Eduardo Campos, que preside o PSB, partido ao qual ela se filiou. Leia mais

Fonte: Brasília 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui