Em encontro com representantes da comunidade judaica, Tarcísio de Freitas assina adesão do Estado de SP à definição de antissemitismo

 

Nesta sexta-feira (15/03) o governador do estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas, assinou um documento de adesão à definição de antissemitismo da Aliança Internacional para a Recordação do Holocausto (IHRA), durante o encontro com representantes da comunidade judaica no Palácio dos Bandeirantes.

Participaram do encontro Marcos Knobel, presidente da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp), Ricardo Berkiensztat, presidente executivo da Fisesp, Cláudio Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil (CONIB), Sérgio Napchan, diretor da CONIB, Rafael Erdreich, Cônsul Geral de Israel e Hana Nusbaum, do StandWithUs Brasil.

Também estiveram presentes o vice-governador Felicio Ramuth, o chefe da Casa Civil do Governo, Arthur Luís Pinho de Lima, e o comissário da Organização dos Estados Americanos (OEA) Fernando Lottenberg e o advogado Daniel Bialski, entre outros representantes de entidades da comunidade judaica brasileira e do poder público.

 

Marcos Knobel aponta que este é mais um importante avanço diante dos crescentes atos de ódio contra judeus e a negação do Holocausto registrados em todo o mundo. “Essa atitude do governo de São Paulo em aderir à definição do IHRA é de fundamental importância no combate ao antissemitismo e a todas as formas de discurso de ódio. Mais do que isso, mostra o respeito do governador Tarcísio de Freitas à comunidade judaica que vive em São Paulo, um estado que sempre esteve de braços abertos para nos acolher “, comentou.

 

Para o presidente da Fisesp, é dever de toda a sociedade combater o ódio, a intolerância e a desinformação. “É papel do poder público e de todos nós, brasileiros, garantir o direito à vida, ao respeito e à coexistência pacífica entre as pessoas”, concluiu.

 

A resolução da IHRA atualmente conta com a adesão de 40 países, entre os quais sete na América Latina, e tem como meta “combater a crescente negação do Holocausto e do combate irrestrito ao antissemitismo” em nível mundial. Um dos objetivos principais da assinatura de um documento dessa natureza é fazer com que o estado fique autorizado, capacitado e orientado a usar a Definição de trabalho de Antissemitismo da IRHA como recurso educacional para abordar e prevenir atividades relacionadas a preconceitos, discriminação, e neste caso motivados por antissemitismo, e evoluir na direção de uma legislação contundente no sentido de punir situações dessa natureza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui