EM MENSAGEM À CÂMARA, ARRUDA DIZ QUE É ‘UM TOCADOR DE OBRAS’

3
7

No texto, lido pelo secretário de Governo, Flávio Giussani, na Câmara Legislativa do DF, o governador do DF José Roberto Arruda, comparou a crise política local com a crise financeira mundial para concluir que “toda crise passa”.

“À época da crise financeira, eu falava que toda a crise passa, e que jamais devemos nos deixar levar pelas desesperanças. Vivemos neste início de 2010 um momento diferente, com motivações, implicações e repercussões diferentes, e não menos importantes para o Distrito Federal. Para mim, as palavras ditas em 2009 são mais do que uma verdade. É uma lição que tento viver a cada dia: cada crise passa. O que as diferencia é como cada pessoa escolhe para atravessá-la. Minha opção é pelo trabalho. Meu compromisso é com Brasília, é com os brasilienses”, afirma o governador.

Arruda também faz menção, no texto, ao fato de ter pedido desfiliação do DEM, em dezembro, após pressão do partido para que o fizesse. Sem legenda, o governador não poderá concorrer à reeleição em outubro deste ano, como planejava. “Optei por me desvencilhar de toda amarra política e desisti de guerrear pelo poder de continuar meu trabalho”, disse. “Estou diante dos senhores como um administrador. Ponho diante desta digna presença vestido de uma única ambição: continuar meu governo, ser um administrador, um tocador de obras em tempo integral”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui