Em trânsito partidário

0
10

Apontado como provável neotucano, o deputado brasiliense Luiz Pitiman tem, efetivamente, conversado com caciques do PSDB. Já se reuniu com o presidente nacional do partido, Sérgio Guerra, e com seu provável candidato presidencial, Aécio Neves. Não é, porém, sua única opção partidária. Pitiman retomou contatos com o prefeito paulistano Gilberto Kassab, que em outros tempos falou em levá-lo para o então nascente PSD. Esteve também com figurões do PP, entre eles o senador Ciro Nogueira. “Ainda não tenho definição sobre troca de partido”, admite Pitiman.

 

 

Descontentamento com o PMDB

Pitiman acredita que tem bom clima no seu PMDB. Tornou-se muito próximo de dirigentes partidários como Henrique Eduardo Alves, Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e o próprio vice-presidente Michel Temer, além do presidente do partido, o senador Valdir Raupp. Ainda chama o vice-governador Tadeu Filippelli de “meu irmão mais velho”. Mas não esconde seu descontentamento com a linha do PMDB.

 

 

Tem de disputar a cabela

Para o deputado brasiliense, “a discussão do PMDB precisa ser ampliada”. Ampliada para que o partido tenha um candidato ao Buriti. “Não concebo um partido que não pretenda disputar o cargo maior de sua unidade federativa”, explica. O caminho do fortalecimento de um partido, nesse sentido, seria atender a população.

 

Fonte: Eduardo Brito/Do Alto da Torre/Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui