Enquanto Lula gasta, Haddad exige mais do trabalhador brasileiro

Atual ministro da Fazenda – que teve passagem pífia pela Prefeitura de São Paulo -, Fernando Haddad, que nada entende de economia, continua dando aulas de como infernizar a vida do cidadão com propostas insanas. Ele só fala em aumentar ou criar novos impostos para pagar a farra que seus colegas comunistas fazem com o dinheiro público (basta ver os gastos exorbitantes e desnecessários do casal Lula e Janja).

O comércio repetiu frustração com vendas na Black Friday e teve o pior Natal em 3 anos, segundo o Serasa.

As viagens internacionais do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no 1º semestre de 2023, por exemplo,  custaram ao menos R$ 24,8 milhões ao Itamaraty. Os valores foram obtidos via pedido de Lei de Acesso ao ministério. Não inclui o translado aéreo, bancado pela FAB (Força Aérea Brasileira), cujos valores estão sob sigilo.

De todas as viagens internacionais, as maiores despesas foram na China e nos Emirados Árabes, em abril. Lá, a comitiva presidencial de 70 pessoas gastou cerca de R$ 6,6 milhões. Em seguida, estão as cifras gastas no Vaticano, Itália e França (R$ 5,7 milhões) em junho.

Para se ter ideia da gravidade, as contas do governo central tiveram um rombo de R$ 104,6 bilhões nos primeiros oito meses deste ano, e já é considerado o pior resultado nessa comparação para um primeiro ano de mandato presidencial, segundo informações do Tesouro Nacional.

Esse assustador déficit revela que o governo petista gastou mais do que arrecadou no período. A farra com o dinheiro público é visível, imoral e criminosa.

Rapidamente o governo do comunista (agora declarado) Lula afunda a economia do Brasil. Em 2023, foram mais de 500 mil empresas fechadas, além da fuga de capitais e aumento do preço dos alimentos.

Em todo regime comunista, o caos é total para se manter o controle social da população. Sempre é um seleto grupo que vive vida de rico às custas do povo. Basta ver as fortunas dos ditadores e de seus familiares.

Por outro lado,  comunista brasileiro não curte passar as férias em Cuba, Venezuela ou Nicarágua. Prefere Nova Iorque, Paris…

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui