Entrevista “PF terá dificuldade para localizar os ex-gestores do Igeprev”

0
10

Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins diz que o governo Siqueira Campos sabia das irregularidades no instituto, por ter sido devidamente informado pelo Ministério da Previdência Social.

Ele diz que não há como o governo Siqueira Cam­pos se eximir da responsabilidade no caso do desaparecimento de recursos do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev) por má gestão do fundo. O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado (Sisepe), Cleiton Pinheiro, explica que os relatórios apontam que o dinheiro do instituto sumiu em 2013, portanto durante o governo atual, e teve o aceite do secretário de Relações Insti­tucionais, Eduardo Siqueira Cam­pos, que presidiu o conselho administrativo que autorizava as aplicações que resultaram em prejuízo comprovado de R$ 290 milhões, conforme dados do Ministério da Previdência Social.

“Um dinheiro que foi mal aplicado e com a liquidação de algumas instituições, de alguns fundos (de pensão), isso realmente gerou prejuízo porque na liquidação a cota se tornou cota zero e cota zero não tem para onde ir”, explica o presidente, afirmando que o governador Siqueira Campos (PSDB) sabia dos problemas de gestão do órgão, pois foi devidamente informado pelo Ministério da Previdência Social. Para o dirigente sindical é inaceitável a falta de atitude do governo diante do alerta de possibilidade de prejuízos em função das aplicações que vinham sendo feitas. Pinheiro afirma que cabia ao governador tomar medidas para impedir os riscos, pois foi quem indicou os gestores do Igeprev. Leia mais

Fonte: Ruy Bucar – Jornal Opção

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui