Especialista comenta sobre decisão da Meta que desativa o CrowdTangle

A Meta – dona do Facebook, Instagram e WhatApp – anunciou a desativação do CrowdTangle, ferramenta gratuita de monitoramento de redes sociais, em ano de eleições municipais aqui no Brasil e presidencial nos Estados Unidos. A mudança deve afetar em cheio as análises sobre conteúdos que circulam nas redes.

Em razão disso, a especialista Márcia Ferreira, gerente responsável pelo núcleo de Privacidade e Proteção de Dados na Nelson Wilians Advogados, teceu um comentário sobre o tema.

“É preocupante observar a decisão da Meta de desativar o CrowdTangle, uma ferramenta essencial para a transparência e vigilância das redes sociais. A redução de acesso a dados relevantes, especialmente durante períodos críticos como as eleições, levanta sérias preocupações sobre a capacidade de jornalistas, pesquisadores e organizações de checagem de fatos para monitorar e combater a desinformação e o discurso de ódio online.

Embora a Meta tenha mencionado a disponibilidade de novas ferramentas por meio do ICPSR da Universidade de Michigan, é necessário um levantamento cuidadoso sobre quem terá acesso a essas ferramentas e se a imprensa poderá continuar desempenhando seu papel crucial na fiscalização da esfera pública.

Esta mudança destaca a importância contínua no cumprimento das legislações de privacidade e proteção de dados e a necessidade de garantir que o acesso à informação não seja comprometido”, afirmou a Dra Marcia Ferreira.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui