Ex-funcionários de Hermeto o denunciam ao MPDFT por “rachadinha”

0
209

Cobranças teriam ocorrido entre fevereiro e junho, de acordo com documento entregue ao MPDFT. O distrital e o chefe de gabinete negam

ANDRE BORGES/ESPECIAL PARA O METRÓPOLES
Pelo menos quatro ex-funcionários do deputado distrital Hermeto (MDB) o denunciaram ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), nesta quarta-feira (06/11/2019), pela suposta prática de “rachadinha” no gabinete do parlamentar. O recolhimento seria feito após o dia 20 de cada mês, variando de acordo com os salários das pessoas.

Segundo a denúncia entregue ao MPDFT, o chefe de gabinete de Hermeto na Câmara Legislativa (CLDF), Licérgio Souza, mensalmente chamaria os funcionários em uma sala e recolheria o dinheiro. De acordo com os servidores, a verba seria usada para a reforma do escritório de apoio do distrital, que fica na Candangolândia.

As cobranças, segundo os denunciantes, teriam começado em fevereiro deste ano e seriam uma forma de contribuir com o mandato do parlamentar. “Todos os meses, sempre depois do dia 20, dependendo de quando o salário caía, não tinha conversa: as pessoas entravam no gabinete e entregavam parte do salário. Eu até perguntei se podia transferir, mas ele [Licérgio] disse: ‘De jeito nenhum’”, contou ao MetrópolesSara dos Santos Maia (foto em destaque), uma das funcionárias.

O marido dela, o sargento do Corpo de Bombeiros Márcio Alan dos Santos Maia, Ronaldo Rocha e Denubia Amorim, dois ex-servidores da Administração Regional do Núcleo Bandeirante/Candangolândia/Park Way, completam o quarteto de denunciantes.

Os ex-funcionários citam que a ex-mulher de Hermeto, Vanusa Lopes, os teria alertado sobre a irregularidade do repasse. Vanusa e Hermeto estão em briga conjugal devido a uma separação. Na semana passada, ela entrou na Justiça alegando ser vítima de violência doméstica e conseguiu medida protetiva contra o parlamentar. O distrital, por sua vez, argumenta que pediu o divórcio há mais de um mês e, desde então, tem sido alvo de difamação da ex-parceira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui