EXCLUSIVO!!! EM ALAGOAS, PERSONAGENS ENROLADOS EM DENÚNCIAS DÃO AS CARTAS NO HOSPITAL VEREDAS

1
6559
Arthur Lira e seu pai, ex-senador Benedito Lira

No estado de Alagoas, o velho Hospital do Acúcar, que agora se chama Veredas, é o principal endereço das primeiras emendas parlamentares para 2020. Já para a Santa Casa de Maceió, líder no atendimento a pacientes do SUS, nenhum centavo até agora.

Mas o que chama atenção em Alagoas, é o súbito interesse de conhecidos políticos pelo Hospital Veredas. Este Blog apurou uma história surpreendente que teria ajudado a dar fôlego ao Veredas, para a alegria de alguns conhecidos personagens.

Adeilson tem sido um coringa para os políticos do PP, principalmente em Alagoas e no Ministério da Saúde, mas deixou rastros por onde passou

É preciso lembrar ao leitor primeiramente, que o PP durante muitos anos manteve estrategicamente amigos de confiança no Ministério da Saúde (e não faltaram escândalos!), principalmente um amigo do clã Lira, chamado Adeilson Loureiro Cavalcante, que comandou a secretaria de Saúde de Maceió entre 2010 e 2012 e é réu por improbidade administrativa em processo movido pela Prefeitura de Maceió.

E tem mais: a Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte foram beneficiadas com ação direcionada dentro do Ministério da Saúde, em novembro de 2017, para que fosse possível repassar à UFRN os valores que resultaram na aplicação de um polêmico contrato de publicidade de R$ 50 milhões da Funpec. Em 2018,  quando atuava como secretário-executivo do Ministério da Saúde, ele também contribuiu com o governo de transição de Ibaneis Rocha (MDB), chegando a ser cotado para chefiar a Saúde do DF. Em 2019, Adeilson se tornou diretor-financeiro do Hospital Veredas, em Maceió. De lá pra cá, o Hospital vive um período gordo em que não faltam recursos federais.

Pelo visto, Adeilson conhece muito bem os caminhos mas deixa rastros por onde passa…

Documentos obtidos pelo Blog do Dina revelaram, com exclusividade, que o então secretário de Viligância de Saúde do Ministério da Saúde em 2017, Adeílson Lourenço Cavalcante, solicitou à Advocacia Geral da União (AGU) um parecer no qual pudesse justificar os repasses para a Funpec, através da UFRN.

Adeílson foi denunciado pelo MPF por fraudes no SUS do estado de Alagoas e alvo de representações no TCU pelo uso de recursos irregulares da fundação da UFSC, em caso muito semelhante à contratação da Funpec.

Mas voltemos à história principal: Em 2016, certo advogado em Brasília,  conhecido como Dr. Carlos Magalhães recebeu procuração para tentar tirar do buraco, à época, o  HOSPITAL DO AÇÚCAR E DO ÁLCOOL em ALAGOAS (atual Hospital Veredas), sob o comando do Dr. Edgar Antunes (Presidente praticamente vitalício da instituição).

O advogado brasiliense fora apresentado ao Dr. Joaquim Pontes de Miranda em 2016,  por um empresário do ramo de consultoria também interessado nos rendimentos da operação.

Dr. Joaquim Pontes de Miranda Neto, o qual assina conjuntamente com o advogado brasiliense,  aceitou o contato e prontamente deram início a operação para atuarem perante à justiça em uma tentativa de suspender os milhões de reais em débitos fiscais deixados pela instituição.

Dessa maneira poderia se conseguir receber verbas do GOVERNO FEDERAL, pois o mesmo teria os seus débitos suspensos e a sua CND emitida (ainda que por meio de liminar, seria difícil pois em meio a tantas irregularidades, FGTS não recolhidos, salários atrasados e um altíssimo débito tributário).

Nesta empreitada, o advogado brasiliense logrou êxito em suas atribuições e conseguiu uma liminar na 2ªVARA FEDERAL DE BRASÍLIA, atendendo de pronto as expectativas do hospital e dele mesmo.

Resta lembrar aqui  que o hospital vivia tempos sombrios conforme comentamos, mas que nos últimos dois anos com a expertise da contratação da nova diretoria onde figura uma pessoa muito influente (ainda) no Ministério da Saúde, ADEILSON LOUREIRO CAVALCANTE, logo conseguiu-se  trânsito livre e as porteiras abertas para que os cofres da UNIÃO fossem
definitivamente abertos para esta jurássica instituição (fundada em 01 de fevereiro de 1949 e inaugurada em 26 de janeiro de 1957.

Graças à tal liminar obtida pelo advogado Carlos Magalhães, os repasses ocorridos entre os anos de 2018 e 2019  somaram quase 60 milhões de reais do MINISTÉRIO DA SAÚDE diretamente para o Hospital Veredas (Pesquisa realizada em 03 de dezembro de 2019 no Portal da Transparência do Governo Federal). É  uma diferença gritante quando se fala em SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE MACEIÓ que recebeu  pouco mais de 8 milhões de reais no mesmo período.

O que se estranha, e de fato se percebe, é que: ou existiu um milagre da multiplicação ao mudar de nome HOSPITAL DO AÇÚCAR E DO ÁLCOOL para HOSPITAL VEREDAS ou há necessidade de uma investigação imediata por parte do MPF e PF tendo em vista que o mesmo tem uma decisão de caráter liminar na JUSTIÇA FEDERAL DE BRASÍLIA, além do que,  nenhuma instituição filantrópica deve ter as suas contas ocultas ou mesmo ser beneficiada através de favores políticos partidários, observando que o único objetivo destas instituições é cuidar da saúde pública brasileira e não para servir para o enriquecimento ilícito de gestores, políticos ou padrinhos.

O Hospital Veredas  passa por momentos transformadores depois da indicação de novos  nomes pelo deputado federal  Arthur Lira e do ex-senador Benedito de Lira para atuarem na instituição.

Arthur Lira e seu pai, Benedito Lira: enrolados em denúncias de corrupção e ocultação de patrimônio. Agora apostam as fichas no Hospital Veredas

Aliás, afastado do poder pelo voto do povo, o velho Benedito  não deverá ficar muito tempo longe do FORO PRIVILEGIADO, pois já se prepara para uma campanha milionária para prefeito em um balneário de Alagoas com pouco mais de 8.000 habitantes. Conhecida pelas suas belas praias, fica situado no município de São Miguel dos campos, litoral Sul também conhecida como “Barra de São Miguel.

Esses parlamentares também conhecidos pelas manchetes nacionais acusados de desvio de dinheiro público, corrupção e lavagem de dinheiro,  também estão sendo confundidos pela população mais carente de Alagoas por serem praticamente os “donos do Hospital
Veredas”, situação essa que trás muito desconforto, desconfiança e irritação  do atual presidente da instituição,  que poderá acordar pela manhã com um ingrata visita ou
mesmo sem o seu eterno posto de presidente.

Segundo informações, para quem conhece bem os Liras,  sabe-se  todo o potencial de manipulação e força em órgãos estratégicos do governo como a CGU, que recentemente em parceria com PF fizeram uma “operação” em Alagoas mas infelizmente atenderam apenas à quem interessava.

Fato ainda mais curioso e segundo fontes distritais, esses parlamentares que recebem dinheiro por meio de empresários, sendo um deles alagoano, colecionador de relógios de luxo e detentor de vida de novela em Maceió, que mora na Orla marítima mais cara de Alagoas no bairro de Ponta Verde de frente ao mar, também é detentor de mansão em Orlando (EUA),  adora veículos Mercedes-Benz e sempre que é possível reúne seus padrinhos para confraternizações regadas a bons e caríssimos vinhos.

O papel do conhecido “operador/captador”, é de  negociar repasses de dinheiro por meio de contratos de gaveta com empresas de cobrança, financeiras e até mesmo prestadoras de serviços para repasses de valores advindos do hospital para altos funcionários da instituição, advogados e políticos pró-Lira.

Deputado federal Arthur Lira (PP-AL). Era pobre até ingressar na política

Aliás, Arthur Lira, que em Brasília se gaba de ser “grande interlocutor” junto ao presidente Jair Bolsonaro, em Alagoas é conhecido por ter ficado rico logo depois de ingressar na política. Até quando o deputado federal Arthur Lira continuará zombando da justiça?

É preciso que a Polícia Federal investigue urgentemente os repasses e para onde foi o dinheiro do Hospital veredas nos últimos dois anos. É muito suspeito um ex-senador ligado a usineiros, um deputado federal envolvido em denúncias de corrupção, sejam os padrinhos de ex-servidor do Ministério da Saúde que agora comanda o Hospital Veredas em Alagoas. E não vai faltar dinheiro pro Veredas, já para a Santa Casa…

Outros links interessantes:

https://brasiliadefato.com.br/colunas/bastidores/2019/03/policia-federal-o-
remedio-amargo-no-hospital-do-acucar/

https://saudenodfblog.wordpress.com/2018/04/19/meritocracia-no-ministerio-
da-saude/
https://novoextra.com.br/sururu/2019/04/547-hospital-muda-de-nome-mas-
continua-com-velhos-problemas

http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2017/09/25/hospital-do-acucar-tem-sido-o-
fornecedor-de-medicamentos-do-estad

 

1 COMENTÁRIO

  1. Excelente e verdadeira matéria. Falta uma semelhante sobre o maior latifundiário de Alagoas, o “rei do gado”, corrupto contumaz, senador Renan e família. Também rico com dinheiro público. Aguardarei.!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui