Falta de remédios faz GDF liberar verba

0
11

O centro cirúrgico do Hospital de Base do Distrito Federal ficou fechado durante o dia de ontem

ses:elisabeth

 

 

 

 

Os médicos cancelaram as cirurgias marcadas depois de enviarem um documento para a Secretaria de Saúde, onde informavam a falta de materiais e medicamentos. A marcação de primeiras consultas e o recebimento de pacientes de outros hospitais também foram suspensos ontem…

Gaze, antibióticos e analgésicos estavam inclusos na lista de remédios e materiais cujas faltas prejudicava a rotina do principal hospital público de Brasília.
Para solucionar a situação, a Secretaria de Saúde do DF convocou uma reunião emergencial ontem para avaliar os processos para pagar os fornecedores e reestabelecer o fornecimento dos medicamentos. Ainda ontem, o hospital recebeu o repasse de R$ 100 mil para a compra emergencial de materiais e remédios que estavam com o estoque baixo.

Durante uma coletiva de imprensa na tarde de ontem, a secretária de Saúde, Marília Coelho Cunha, afirmou que está realocando recursos da secretaria para normalizar a situação. “Nós estamos fazendo um remanejamento de recursos de outros projetos para quitar os débitos”, informou a secretária de Saúde.

Cerca de R$ 84 milhões, tirados de projetos que estavam parados, devem ser destinados para a compra de medicamentos para os hospitais públicos. O prazo dado pela secretaria é quinta-feira. Segundo Marília, até lá, todos os débitos devem estar quitados. O Tribunal de Justiça e o Ministério Público, segundo o governo, têm conhecimento do acordo feito pela secretaria para realocar os recursos para a compra de medicamentos e materiais hospitalares.

A secretaria enfatizou ainda que o centro cirúrgico estava funcionando para o atendimento dos procedimentos de emergência. Diariamente, 30 cirurgias são realizadas no hospital, mas ontem somente 15 procedimentos foram feitos pelos médicos.

Os recursos retirados dos projetos pela secretaria preveem o fornecimento de materiais básicos e de remédios até o início do próximo ano. “Não queremos deixar nada pendente para o início do próximo governo”, garantiu a secretária Marília.
A secretária disse ainda que a situação no atendimento do centro cirúrgico do hospital deverá estar normalizado hoje.
Fonte: Jornal Destak

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui