Falta de tomógrafo e ressonância magnética aumenta chance de morte de pacientes do HBDF

0
58

Documento emitido no ‘dia da mentira’ mostra a verdadeira realidade do maior hospital da capital do país e deixa claro que pacientes estão morrendo por omissão do Estado.

Por Kleber Karpov

Na sexta-feira (1/Abr), o coordenador de neurologia da SES-DF e chefe da unidade de neurologia do HBDF, Igor Brenno Campbell Borges, Coordenador de Neurologia da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) encaminhou o Memorando 212. No documento um relato que reforça o colapso da capacidade de atendimento, em que informa a falta de aparelhos de tomografia e de ressonância magnética. Borges faz alguns alertas, falta de equipamentos reduz capacidade de salvar a vida de pacientes e que a única unidade de neurologia do DF pode parar.

O documento chegou ao Política Distrital, por intermédio de um servidor da SES-DF, que pede para não ser identificado. O Memorando contem quatro páginas que relata as dificuldades enfrentadas por profissionais de Saúde. Mais que isso, o memorando relata o impacto da falta, há mais de 24 horas, do equipamento de tomografia e, há mais de nove meses, da máquina de ressonância magnética.

Ainda chama atenção que o documento dá clara demonstração da omissão por parte do Estado no que tange a criação de condições de trabalho por parte dos servidores da SES-DF. Isso porque o Memorando 212 ratifica outros seis Memos envidados à SES-DF desde o início da gestão do governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB).

Opinião

Dado a gravidade dos fatos narrados e o quão preocupante é o teor do memorando, este articulista optou por não relatar trechos do Memorando dado a gravidade dos fatos narrados. Problemas que atingem os servidores e, principalmente, os usuários da Saúde Pública do DF. Enquanto Rollemberg se preocupa em fazer valer a própria vontade de entregar a Saúde do DF às Organizações Sociais (OSs), tais relatos deveriam chamar atenção dos órgãos de controle, para que pudessem intervir e garantir que hospital, seja um local onde o cidadão via para se tratar e não para morrer.

Confira o memorando na íntegra:

12  34

Secretaria de Saúde

Política Distrital questionou à SES-DF sobre os equipamentos quebrados, porém, até a publicação da matéria, não obteve retorno da Secretaria de Saúde.

 

 

 

Fonte: Política Distrital

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui