FAZENDA É USADA PARA DESMANCHE DE VEÍCULOS EM ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS

    2
    8

    Do Correio Braziliense:

    Fazenda é usada para desmanche de veículos em Águas Lindas de Goiás

     

    A Polícia Civil de Águas Lindas de Goiás descobriu por volta das 14h da quinta-feira uma fazenda que funcionava para desmanche de caminhonetes. O local ficava em uma propriedade na gleba 27 do Setor Camargo II, a cerca de 30km do centro da cidade.

    De acordo com Haroldo Campos, escrivão da Polícia Civil local, foi realizada uma apreensão por amostra. “Por enquanto, pegamos apenas as coisas maiores para poder abrir o processo. Com o tempo, ainda vamos trazer tudo para cá”, explica. Mais de 100 carros teriam sido desmembrados na fazenda e, ainda segundo Campos, a quadrilha trabalhava apenas com caminhonetes: “A maioria das carcaças era de F-1000, D-20 e Hilux”.

    Mais de 100 caminhonetes teriam sido desmembradas: suspeitos foragidos (Braitner Moreira/Esp. CB/D.A Press)  
    Mais de 100 caminhonetes teriam sido desmembradas: suspeitos foragidos

    A operação contou com 12 policiais civis e não encontrou apenas os carros desmembrados. Muitos deles ainda estavam com os documentos originais, deixados no interior das caminhonetes no momento do roubo ou do furto. Havia ainda um equipamento de som utilizado com frequência em festas realizadas na fazenda e uma caixa com vários litros de uísque e outras bebidas.

    A polícia ainda apreendeu um kit completo para roubo e desmanche. Foram levados maçarico, máquina de solda, ferramentas especiais, guincho hidráulico e um pino de remoção de chassi. Esse último é utilizado para “esquentar” chassis roubados, pois permite alteração do número de série gravado na chapa metálica. Assim, documentos falsos passam a “pertencer” ao carro adulterado.

    Uma das caminhonetes pertencia ao comerciante Manoel Matias Filho. No horário do almoço, ele e a esposa assistiram a uma reportagem sobre a apreensão e reconheceram a placa da F-1000 que havia sido furtada há cinco meses na QND 38, em Taguatinga Norte. “Foi o dia do último jogo do Brasil na Copa do Mundo. Vi a partida na casa de um amigo e, quando saí, o carro não estava mais lá”, lembra. O comerciante deixou a delegacia com a promessa de reaver as partes da caminhonete encontradas na fazenda.

    A F-1000 de Matias Filho não foi o único carro levado do Distrito Federal para a zona rural da cidade goiana. Segundo informações da Polícia Civil, a maioria das caminhonetes foi furtada ou roubada no Distrito Federal nos últimos meses.

    O principal suspeito, apontado pela polícia como dono da fazenda, é um cantor popular da região. Ele teria agido com três irmãos e todos seguem foragidos. A polícia tentará localizar os antigos proprietários. Os acusados devem responder pelos crimes de receptação e adulteração de sinal identificador de veículo.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui