Fé move salários

0
10
Brasília (DF), 25/04/2016 - CPI do Transporte na CLDF - Foto, Michael Melo/Metrópoles

Sandra Faraj (SD), acusada por um ex-comissionado do gabinete e membro da igreja na qual ministra cultos, o Ministério da Fé, de embolsar R$ 150 mil em verba indenizatória —  valor que deveria ser repassado à agência de comunicação e tecnologia Netpub pela prestação de serviços —, dá espaço a, pelo menos, nove integrantes do templo no gabinete. Kátia Siqueira é a funcionária com o maior salário: R$ 17.924,21. O pastor do Ministério da Fé Sandro Soares também está lotado ali. Ele recebe R$ 9.015,04 por mês.

 

 

 

Fonte: Correio Braziliense