Fraga detona Cardozo: ‘Desastre jurídico é um ministro da Justiça que não enfrenta os problemas de frente’

0
12

fraga

 

 

 

 

 

Veja o que disse em sua página no Facebook, o deputado federal Alberto Fraga (DEM). Está certíssimo o parlamentar  ao contestar o discurso vazio do pífio ministro do governo petista. Confira:

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que a PEC da maioridade é um desastre jurídico. Sabe o que é um desastre jurídico? É um ministro da Justiça que não enfrenta os problemas de frente e com o realismo.
Desastre jurídico é o que aconteceu com essa menina de 12 anos que foi brutalmente estuprada por cinco adolescentes. Os rapazes tiveram a crueldade filmar o estupro. E sabe o que vai acontecer com esses menores bandidos? Nada, pois a legislação que está em vigor não pune adequadamente menores de 18 anos.
O PT não quer a redução da maioridade penal, mas o povo quer. Vou trabalhar para que a PEC seja aprovada em segundo turno na Câmara Federal. Vamos dar um basta na impunidade e lutar para que bandidos como esses cinco estupradores paguem por seus crimes atrás das grades.

Cinco adolescentes estupram menina de 12 anos e filmam o crime na Baixada Fluminense

Menina de 12 anos foi estuprada por cinco adolescentes em Nilópolis, na Baixada Fluminense Foto: Márcio Alves
Igor Ricardo
adolescente-estupro-baixada
O livro de colorir esconde o rosto envergonhado pela violência sofrida. Traumatizada, a menina de 12 anos mal consegue conversar com estranhos, nem mesmo demonstrar a alegria característica da idade. A perda de parte dos sonhos da infância começou no mês passado, quando ela foi estuprada por cinco adolescentes no bairro Paiol, em Nilópolis.
Segundo parentes, a menina voltava a pé da escola onde estuda, perto de casa, com uma amiga. Ela teria sido atraída por essa colega para um local conhecido como Fazendinha, onde estavam cinco garotos. Logo depois, a amiga teria ido embora levando os pertences da vítima, que teve as roupas rasgadas e foi estuprada.
— Minha filha viu os meninos e tentou correr, mas um deles puxou os cabelos dela e tirou sua roupa. Ela estava uniformizada — conta a mãe da menina: — Minha filha foi encontrada por vizinhos, assustada e sangrando. Alguns me contaram que ela gritava muito de tanto medo.
Desde o crime, a vítima foi transferida do turno da tarde para a manhã. Mas, apesar dos cuidados da escola, o recomeço tem sido difícil.
— Minha filha fez todos os exames médicos e está tomando os remédios necessários em casos como esse — diz a mãe, preocupada com a reação da menina na volta para o segundo semestre: — A diretora deu sete dias para ela ficar afastada. Convívio com os coleguinhas, agora, só depois das férias de julho.

familia-estupro-baixada

 

 

 

 

 

 

Mãe cobra justiça de adolescentes que estupraram sua filha Foto: Márcio Alves / Extra
A investigação do caso segue sob sigilo na 57ª DP (Nilópolis), onde o caso foi registrado. A Polícia Civil, porém, já identificou todos os envolvidos no estupro e deve encaminhar o inquérito para o Ministério Público em até dez dias.
Um vídeo, que foi feito durante o crime, está sendo analisado pela polícia. Os parentes da vítima não chegaram a ver as imagens, mas ficaram sabendo do conteúdo do material. A irmã da vítima diz que o vídeo circulou pelos celulares de alguns alunos da escola, aumentando o constrangimento.
— Muitas pessoas lá no colégio ficaram revoltadas com isso — ressalta.
“Ela não pode confiar em ninguém”, diz mãe

 

Fonte: facebook.com/albertofraga.oficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui