Garis do DF concluem curso de televisão promovido pela TV Comunitária de Brasília

No último fim de semana, 30 garis da Sustentare Saneamento trocaram as vassouras por câmeras e microfones. Em parceria com a empresa de saneamento, a TV Comunitária de Brasília ofereceu o 1° curso de televisão para garis do Distrito Federal. No sábado e domingo (27 e 28/01), os colaboradores participaram do curso fazer-ser-tv, promovido pela Escola de Mídia – TV em Movimento. O objetivo foi mostrar a realidade dentro de um estúdio de televisão, com dicas de roteiro e linguagem cinematográfica (planos, movimentos de câmera e enquadramentos), bem como a história da TV no Brasil e no mundo.

Com carga horária equivalente a 25 horas, o curso começou com o envio de apostila e vídeos por WhatsApp sobre linguagem cinematográfica, cenários de TV no Brasil, legislação e dica de roteiro de vídeo; vídeos científicos da Série Marcos da Ciência, com história da TV desde 1884 até a era digital, entre outros assuntos.

“Tivemos uma grande satisfação com essa parceria com a Sustentare. É muito importante discutir com os garis essas questões relacionadas a cultura, esporte, educação. As nossas portas sempre estarão abertas para eles virem aqui apresentar algum programa, fazer entrevistas. O principal objetivo da oficina é justamente esse, fazer com que os alunos utilizem o canal e tornar a TV acessível para todos”, disse Paulo Miranda, presidente da TV Comunitária de Brasília.

No sábado e domingo ocorreram oficinas presenciais. Os garis conheceram a estrutura da TV (estúdios e ilha de transmissão), receberam dicas de impostação vocal, postura diante da câmara, aprenderam a fazer entrevistas e tiveram a oportunidade de gravar programas ao vivo.

O varredor João Paulo Soares foi o apresentador do quadro “Conscientização e dia a dia do gari”, transmitido em tempo real pelo canal 12 na NET, com público estimado em um milhão de pessoas no DF. “Achei o curso maravilhoso, além de ter aberto a minha cabeça acerca da televisão, captura de imagem e reportagens, conheci muita gente acolhedora”, relatou João, mostrando com alegria o certificado de conclusão do curso.

Já a varredora Valdirene Rosa de Jesus achou o curso tão impactante que lhe despertou o desejo de cursar jornalismo. “Eu me senti como uma apresentadora de TV profissional. Senti que isso é o que eu quero e vou correr atrás deste sonho. De repente começo apresentando um programa lá na TV Comunitária até criar condições de fazer a faculdade ou um curso profissionalizante”, ponderou.

Durante as oficinas práticas, a Escola de Mídia forneceu aos garis café da manhã e almoço. Um ônibus da TV Comunitária também buscou os colaboradores da Sustentare no Distrito de Limpeza de Taguatinga.

Para Gláucia Lacerda, analista de Responsabilidade Social da Sustentare, a experiência foi gratificante. “A Sustentare sempre busca fazer ações e projetos que possam contribuir com os nossos garis. Essa experiência foi fantástica, e nos incentiva a buscar cada vez mais parcerias com projetos que fazem com que eles se sintam valorizados. É gratificante ver a empolgação e o brilho no olhar deles com essa oportunidade de adquirir mais conhecimento”, afirmou a profissional.

 

Varredora Valdirene Rosa de Jesus grava reportagem no estúdio de TV

O curso da Escola de Mídia – TV em Movimento, da TV Comunitária de Brasília, é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo telefone: (61) 991270485.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui