Gasto de R$ 469 mil com candidata de 186 votos leva deputados do MDB à PF de Sergipe

0
15

Marleide Cristina nega ter sido laranja e advogado do MDB só fala ao final da investigação

Os deputados estaduais do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Sergipe, Luciano Bispo, Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães prestaram depoimento à Polícia Federal nesta segunda-feira (2), no âmbito da investigação sobre candidaturas ‘laranjas’ nas eleições de 2018, no estado. A suspeita é de que Marleide Cristina dos Santos (MDB) tenha falsificado a prestação de contas de R$ 469 mil gastos em sua campanha para deputada estadual, que lhe rendeu apenas 186 votos nas urnas.

Marleide Cristina recebeu R$ 485 mil para a sua campanha eleitoral e gastou R$ 469 mil do Fundo Partidário, sendo R$323.410,00 registrados como despesas “diversas a especificar”, na prestação de contas exposta no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A dona de casa já negou publicamente ter sido candidata laranja, ao afirmar ter prezado pelos recursos recebidos pelo partido. Mas os investigadores apuram indícios de que houve falsidade na apresentação das contas, pois não seria possível que a candidata tenha gasto a quantia para realização de propaganda em geral, quando, segundo seu depoimento, gravou apenas dois programas, sendo um de rádio e outro de televisão. Além disso, não encontraram publicidades em redes sociais, indicando que a campanha foi amadora.

Um parecer técnico do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe, cita gastos realizados com verba do Fundo Partidário (FP), no montante de R$ 4.700, sem a apresentação de notas fiscais. Sendo assim, em tese configura o delito de falsidade para fins eleitorais, previsto no artigo 350 do Código Eleitoral (CE). Existindo também a possibilidade da ocorrência de ‘Caixa 2’, igualmente configurado como crime do artigo 350 do CE.

“Por ter a minha consciência tranquila, estou juntando toda a documentação necessária para ingressar com uma ação criminal por danos morais contra os veículos que propalaram, de forma distorcida, os gastos da nossa campanha, colocando-me como laranja diante da opinião pública, numa clara exposição pública da minha pessoa”, disse Marleide Cristina, em sua defesa, segundo o site NE Notícias.

Deputados estaduais do MDB Luciano Bispo, Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães prestaram depoimentos à PF. Fotos: Portal Infonet

Sete candidatas de três partidos políticos são alvos da apuração que avança sob segredo de Justiça. Mesmo com resultado pífio nas urnas, as mulheres investigadas teriam recebido altas quantias em dinheiro para suas campanhas.

Além da candidata do MDB, estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal e pela PF as candidaturas de Ieda Suzana Walois Rodrigues Nascimento (PSDB), Alessandra Maia Vasconcelos Santos (PSDB), Vanessa Sotero da Silva (PSDB), Djane Montalvão da Luz (PSB), Jutailde Gomes Sá Barreto (PSB), Maria Izabel dos Santos Vieira (PSB).

O advogado do MDB, Márcio Conrado, disse que a sigla vai aguardar a conclusão das investigações para falar sobre o assunto. (Com informações do G1 e NE Notícias)

Fonte: Diário do Poder

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui