GAYS FUNDAM IGREJA E SE CASAM; CONSELHOS DE PASTORES PROTESTAM

0
14
O casamento mais comentado no Rio não é de celebridade ou jogador de futebol, e aconteceu no dia 20 de novembro. Trinta casais de padrinhos, 11 pajens e damas e 300 convidados participaram do enlace do primeiro casamento entre pastores evangélicos. Marcos Gladstone, de 33 anos, e Fábio Inácio, de 30, fundadores da Igreja Cristã Contemporânea, que assinaram um contrato de união homoafetiva.“A festa teve tudo o que um casamento hetero tem: troca de alianças, bem-casados, pajens e daminhas”, conta Gladstone. Dos 30 casais de padrinhos, 29 são de uniões homoafetivas. Crianças adotadas por gays ou lésbicas foram pajens e daminhas.O casal é evangélico desde criança. Aos 18 anos, Inácio já era pastor da Universal do Reino de Deus. Ambos chegaram a noivar com mulheres e fizeram “correntes de libertação” para se “curar” da homossexualidade.Após uma viagem, Gladstone assumiu sua sexualidade e começou a formular a nova igreja, fundada em 2006. Instalada na Lapa, a ICC tem cerca de 500 fiéis. “Propomos uma releitura da Bíblia. Os escritos foram deturpados pelas traduções. Há edições em que está escrito que homossexuais não herdarão o reino dos céus. Como um texto de 2 mil anos poderia usar o termo homossexual, que só foi cunhado em 1869?”, diz Gladstone.
O ápice da cerimônia antecedeu a breve preleção religiosa: a entrada dos noivos , trajados em fraque de corte inglês em tom gris claro, ao som da marcha nupcial que comoveu imediatamente toda a audiência. Seguida a proclamação da bênção final os noivos assinaram uma escritura declaratória de união estável homoafetiva no 5º ofício de Notas da capital do Estado do Rio de Janeiro, tendo colhido a assinatura de duas testemunhas. A festa foi confeccionada rigorosamente para 300 convidados, ao som das mais variadas expressões da música gospel, do hip-hop aos hinos mais tradicionais em versão dancing, veiculadas por um DJ especialista neste gênero. Da mesma forma o casamento de Marcos Gladstone e Fabio Inácio ocorreu -segundo eles – para tentar resgatar a luta de homens e mulheres que desejam assumir ao mesmo tempo dois traços estruturantes de qualquer indivíduo: sua orientação sexual e sua identidade religiosa.A Igreja Cristã Contemporânea fundada pelos noivos em 2006 já possui três templos no Estado do Rio de Janeiro. Segundo líderes evangélicos, o casal desconhece os valores bíblicos que Deus determina na Bíblia Sagrada. Está escrito: “…e o homem se unirá à sua mulher e ambos serão um só”. A festa pode ter sido bonita, mas despertou a revolta dos Conselhos de Pastores no Brasil. “Ninguém pode deturpar o que Deus determina em Sua Palavra. É uma afronta aos bons costumes, à moral da sociedade e à família”, afirmou o pastor Adalino, da Assembléia de Deus. No Brasil, qualquer um pode se auto intitular pastor e abrir uma igreja. Não existem critérios. Por isso, há tanta discrepância e alguns escândalos. Mas as igrejas tradicionais e pentecostais não permitem a união de pessoas do mesmo sexo e questionam a abertura de denominações exclusivamente para fugir da realidade bíblica a fim de saciar aos próprios desejos carnais. E o pastor Adalino conclui: “a Bíblia se renova a cada manhã. Tentar contextualizá-la de acordo com os próprios interesses é tentar enganar ao próprio Deus”. A igreja Universal e a igreja Assembléia de Deus, não permitem a união de pessoas do mesmo sexo. No DF, tanto o CIPE quanto o COPEV ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui