GDF: $$$… $$$… $$$…

1
8
Gente ligada ao ex-governador Arruda continua agindo no governo de Wilson Lima.

Um conhecido diretor de um banco no Distrito Federal gostou muito de ter sido indicado ao cargo. Sem diploma de nível superior (apenas o técnico), conseguiu a vaga por indicação de um grande amigo.

Em pouco tempo, melhorou de vida: abriu uma loja em conhecido shopping e colocou a mulher para trabalhar; também adquiriu um partido político (sim, no mercado negro se encontram partidos de todos os tipos – principalmente nanicos – e preços) e o montou no Venâncio 2000.

No mesmo espaço, também montou uma ‘assessoria indireta’ do banco. Levava até mesmo processos com pedidos de empréstimos para serem avaliados por ele. O movimento cresceu e era comum ver principalmente donos de cooperativas de ônibus em seu escritório.

Misteriosamente o banco emprestou dinheiro, mas muito dinheiro à uma entidade que não tinha condição de pegar nem resfriado para comprar um único ônibus sequer. E o presidente daquela instituição ficou, de uma hora pra outra, rico.

Mas a coisa não parou por aí. O tal diretor ajudou  de forma indireta, um conhecido parlamentar que ampliou sua fazenda (uma das três que diz ter declarado em seu imposto de renda, mesmo não tendo renda compatível para tal). A Polícia investiga. Se abrir a Caixa de Pandora deste funcionário que finge ser santo, o bicho vai pegar.

E para completar: ciente de que seria denunciado, o famigerado diretor ofereceu uma “ajuda” à um jornalista, e lhe pediu para que enviasse uma conta para o depósito (Não seria em dinheiro porque seria simulado um empréstimo). Alguém o avisou de que o jornalista teria em mãos a prova do crime para formalizar de vez a denúncia,  e ele desistiu. E ainda teve a cara-de-pau de usar a polícia para intimidar o jornalista, alegando que houve tentativa de extorsão.  O tal diretor vendeu a loja, fechou o escritório e finge que vive do salário do banco. Mas não sabe que foi gravado em conversas envolvendo um contrato emergencial em 2008…

Realmente o Distrito Federal precisa de uma intervenção urgente. Alguém como Maurício Correa, Paulo Cesar Ávila ou Gilmar Mendes, para botar ordem nas coisas. Políticos que utilizam cargos públicos para enriquecimento ilícito, funcionários do GDF que criam cavalos de raça com o mísero salário que ganham, a farra milionária dos contratos emergenciais (tem uma empresa de transportes que há anos ganha muito dinheiro com o lixo do DF) e  a ganância arrogante daqueles que se utilizam de seus cargos e mandatos para intimidar jornalistas e promotores públicos, precisam ter uma resposta, um  verdadeiro BASTA!

Alguém precisa dar um basta nesta situação. São os mesmos grupos que desejam perpetuar suas empresas nas entranhas do GDF. Alguém sabe  por exemplo, por que um cidadão chamado Índio ganhou o contrato emergencial milionário no DETRAN que pertencia à Leonardo Prudente, sendo que no mercado a informação é de que ele não teria condições de assumir tamanha responsabilidade, e que muitos acham que ele é tão somente um  ‘laranja’?

Wilson Lima ainda esconde em seu governo, muitas figuras que trabalhavam no governo de Arruda. Na Corregedoria, pouco corrige. Na prática, Wilson Lima é a continuidade do governo de José Roberto Arruda. Publicidade, obras, tecnologia, lixo, saúde e educação precisam passar por uma imensa auditoria. E no caso da secretaria de Transportes do DF, uma ampla auditoria nos contratos deve ser feita,  inclusive com a quebra de sigilos fiscal, bancário e telefônico dos seus administradores e empresas contratadas nos últimos três anos, e também o DETRAN, DFTRANS, METRÔ e DER-DF.

Que o futuro interventor faça uma devassa e acabe de vez por todas com políticos que enganam a população descaradamente com claro intuito de se tornarem milionários. A hora da faxina chegou. Bandidos  não são jornalistas que denunciam maracutaias de políticos desonestos. Bandidos são aqueles que nascem pobres, ingressam na política, ficam ricos, fingem ser honestos e continuam a enganar a população. Esses são os verdadeiros bandidos que precisam ser desmascarados. E graças a Deus que já nos livramos de Arruda, Paulo Octávio e Prudente, que por muito tempo fingiram ser honestos enquanto ficavam ricos, muito ricos, graças aos votos de gente trabalhadora e honesta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui