GIM ARGELLO DEIXA RELATORIA E COMISSÃO DO ORÇAMENTO E PERDE PODER

1
7
POLÍTICA
Após denúncias, Gim Argello deixa relatoria e Comissão do Orçamento

  MARIA CLARA CABRAL, FOLHA DE S.PAULO
 
O senador Gim Argello (PTB-DF) entregou na tarde desta terça-feira sua carta de renúncia do cargo de relator do Orçamento de 2011. O senador deixa também de fazer parte da Comissão Mista.”Há uma tentativa recorrente de associar esta Comissão a supostas irregularidades na aplicação de verbas públicas. Como parlamentar atento aos meus deveres e obrigações, considero que meu afastamento é uma iniciativa que deve contribuir para não contaminar os bons trabalhos que aqui vêm sendo realizados em prol da sociedade”, disse o senador em carta entregue à comissão.
    
“Da mesma forma evitamos que manobras políticas instalem uma crise artificial no limiar do novo governo. Desta forma espero também contribuir para votação serena responsável da peça orçamentária”, completou.Reportagem da Folha de hoje mostra que Gim Argello incluiu em sua relação de emendas para 2011 o repasse de R$ 250 mil para uma ONG controlada por uma amiga. Ex-socialite em Brasília, Wilma Magalhães Soares, 48, foi condenada pela Justiça Federal por evasão de divisas na esteira do escândalo dos Anões do Orçamento, nos anos 90.

Gim Argello, segundo reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”, destinou ainda R$ 3 milhões em emendas de sua cota individual, neste ano, para entidades fantasmas no DF. Ele diz que não pode ser responsabilizado.

Mais cedo, o senador havia afirmado que não pretendia se afastar da relatoria do Orçamento. “Isso não prejudica o andamento dos trabalhos porque são emendas referentes a um único parlamentar.”

Ele afirmou que vai pedir ao TCU (Tribunal de Contas da União), PGR (Procuradoria Geral da República) e Controladoria Geral da União para investigar as denúncias envolvendo as entidades fantasmas.

Ele mudou de opinião depois que o DEM e o PPS pediram a saída do parlamentar da relatoria. O vice-líder do PPS na Câmara, Arnaldo Jardim (SP), fez o pedido ao presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Waldemir Moka (PMDB-MS). Jardim disse que Moka negocia com deputados e senadores da base aliada do governo e da oposição a saída do relator.

“O presidente da comissão está fazendo gestão neste sentido porque todo o processo [de votação do Orçamento] fica contaminado com a permanência do senador Gim Argello”, afirmou Jardim.

Segundo o deputado, que é membro da Comissão de Orçamento, a permanência de Argello na relatoria ficou “insustentável” diante das denúncias. “A melhor alternativa neste momento é o afastamento, até para não comprometer a votação do Orçamento deste ano.”

Para o vice-líder do PPS, a saída de Argello é a única maneira de garantir a transparência das emendas apresentadas ao Orçamento de 2011. Ele disse ainda que o partido entende que, pela gravidade das denúncias e para o bom andamento da apreciação da peça orçamentária, o afastamento do relator é essencial neste momento para o andamento dos trabalhos da comissão.

Já a bancada do DEM na Câmara divulgou uma nota defendendo o afastamento de Gim Argello. A legenda cobra ainda a rigorosa punição aos responsáveis, no caso de comprovação das irregularidades. “A bancada dos Democratas na Câmara dos Deputados vem a público para pedir a imediata destituição do relator, senador Gim Argello, e nomeação de outro”, diz a nota. O partido também defende a manutenção do calendário de votação do Orçamento para 2011, que deve ser concluída ainda neste ano.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui