Hospital de Taguatinga: Médico e ex-diretor são acusados de fraudar folha de ponto

0
12

hrt2015

 

 

 

 

 

O MPDFT (Ministério Público do DF e Territórios) denuncia um médico cirurgião-geral e um ex-diretor

De acordo com a denúncia, o médico não cumpriu a carga horária estipulada nos meses de maio, junho, julho e agosto de 2013, porém recebeu normalmente os salários, no valor total de R$ 19.989,19.

Para o MPDFT, o ex-diretor do hospital colaborou com os crimes praticados, uma vez que tinha o dever legal de fiscalizar o cumprimento da carga horária do médico. Mesmo ciente das ausências, o denunciado assinou documentos que viabilizaram a fraude…

Conforme apurado, no período em que deveria estar no HRT, o médico se encontrava no Hospital Alvorada de Taguatinga, onde realizava cirurgias e atendimentos médicos.

O servidor deixou de trabalhar na rede pública 31 dias no período de quatro meses e recebeu por isso. O denunciado assinou a folha de ponto como se estivesse regularmente no HRT de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

O MPDFT requer a reparação dos danos causados à Secretaria de Saúde na quantia recebida indevidamente.

Procurada pela TV Record Brasília, a Secretaria de Saúde informou que ainda não foi notificada da ação do Ministério Público e não pode se manifestar. O órgão informou ainda que os servidores citados são do quadro do Hospital Regional de Taguatinga e que o controle do ponto eletrônico no local é feito por biometria.

 

 

 
Fonte: Portal R7 DF. Foto: Reprodução, tv Record

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui