Hospital Regional de Santa Maria está ofertando vacinação contra Influenza para todos os seus colaboradores

 

Vacina está disponível de segunda a sexta, das 13h às 18h

Jurana Lopes

A 26ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começou na última terça-feira (19) e vai até o dia 31 de maio. Um dos grupos prioritários para receber a imunização são os trabalhadores da saúde. Com o objetivo de facilitar o acesso à vacina a todos os seus colaboradores, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) está disponibilizando o imunobiológico de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h na sala de vacina da Vigilância Epidemiológica, localizada no anexo do hospital.

“Todos os colaboradores que trabalham aqui no HRSM estão sendo orientados a tomar a vacina e se proteger, pois estamos mais susceptíveis ao vírus devido à exposição e ao contato com tantas pessoas diferentes. Por isso, é muito importante se vacinar”, explica a chefe de Núcleo da Vigilância Epidemiológica do HRSM, Larysse Lima.

Atualmente, o Hospital Regional de Santa Maria possui cerca de 3 mil colaboradores que atuam na unidade, entre contratados do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IgesDF), servidores da Secretaria de Saúde e prestadores de serviço de empresas terceirizadas. O objetivo é imunizar pelo menos 90% destes trabalhadores.

Em três dias, já foram aplicadas um total de 182 doses da vacina contra a Influenza. As estagiárias de Psicologia, Gabriela Magalhães e Larrany |Abreu, aproveitaram a oferta da vacinação e já garantiram sua dose.

“Adorei me vacinar aqui, pois não tem filas e é bem mais prático e acessível, já que passo a tarde toda aqui fazendo estágio”, afirma Gabriela. Para Lorrany, seria mais complicado ter que ir até uma unidade básica de saúde se vacinar. “Com os horário de aula e de estágio, se não tivesse a vacina aqui no hospital, eu só conseguiria ir no sábado. Então, achei excelente ter essa opção aqui dentro do HRSM”, avalia.

As únicas contraindicações para a vacinação contra a influenza é para bebês menores de seis meses de vida, para pessoas que têm alergias graves a ovo ou para quem tem história de anafilaxia grave após doses anteriores. A sala de vacina da Vigilância Epidemiológica do HRSM também disponibiliza as outras vacinas que compõem o calendário vacinal e os profissionais que quiserem atualizar a caderneta vacinal podem procurar o local, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 11h30. Durante o período da vacinação contra Influenza as outras vacinas serão aplicadas somente no período da manhã.

Orientações

Quem estiver com síndrome respiratória ou algum resfriado deve aguardar o fim dos sintomas para tomar a vacina. As reações que podem afetar uma pessoa recém-imunizada são: febre, dor no corpo e no local da aplicação e mal-estar. A previsão é que esses sintomas desapareçam em 24h. Caso esses indícios ultrapassem mais de 48h, a recomendação é que procure uma UBS mais próxima para avaliação do quadro.

Quem teve dengue pode se vacinar contra a influenza, desde que já não tenha nenhum sintoma da dengue. Se a pessoa teve covid-19 e pretende tomar a vacina contra essa doença, é necessário esperar 30 dias; se teve dengue e quer se imunizar contra a dengue, é necessário esperar seis meses; se teve covid-19 e pretende tomar a vacina da dengue, basta aguardar a remissão dos sintomas; e se teve dengue recentemente e pretende se imunizar contra a influenza, é necessário esperar a remissão dos sintomas também.

Fotos: Divulgação/IgesDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui