ESCÂNDALO!!! IMPRUDÊNCIA NO LIXO: SLU DARÁ NOVO EMERGENCIAL PARA EMPRESA LIGADA A PRUDENTE

13
14

O tempo passa, o governo muda e tem gente que não aprende mesmo! Veja só esta fantástica história:

No SLU, três empresas foram habilitadas para concorrer a um contrato emergencial para cuidar do lixo hospitalar: Cidade Ambiental, Serquip e Quebec.

A Cidade Ambiental não preencheu os requisitos; A empresa SERQUIP, cujo diretor é um dos filhos do ex-presidente da Câmara Legislativa do DF, Leonardo Prudente (sim, ele mesmo!!!), apresentou proposta alta; Já a Quebec apresentou proposta baixa.

Agora vem a revelação: Misteriosamente, a proposta da Quebec  sumiu do processo. O SLU estava pronto para assinar com a Quebec. Segundo técnicos do SLU, a coisa “mudou de rumo” de forma “rápida e inexplicável” nos últimos dias.

Revelação II – Nos corredores do SLU, é contada a seguinte história: A Quebec preencheu os requisitos e com preço baixo, estava pronta para assinar contrato com o SLU. Aí, reapareceu o fantasma do ex-deputado Leonardo Prudente, através da Serquip no DF. Segundo informações, houve até insinuação de que, se o SLU não assinasse  contrato com a empresa, seria contada uma história sobre a participação de Tadeu Filippelli no governo de Arruda.

Revelação III – Resultado: Se a ameaça realmente ocorreu ou não, ninguém confirma, mas misteriosamente o SLU substituiu a proposta com preço superior da Serquip por outra menor que da Quebec e se prepara para assinar o contrato na próxima segunda (14).

É muita imprudência no SLU, e pelo visto, pandoristas querem fazer a  festa no novo caminho…

SERQUIP – O contrato emergencial com a Serquip venceu há um mês. Desde o dia 8 de janeiro, a empresa trabalha sem a certeza de que receberá pelos serviços executados.
Na próxima segunda, o SLU assinará um novo contrato emergencial. Faltava definir quem ficaria encarregado do serviço. A Serquip, empresa em que trabalha um dos filhos do ex-presidente da Câmara Legislativa Leonardo Prudente (sem partido), Rafael Cavalcanti Prudente, tenta se manter no rentável negócio. A prestadora recebeu, nos últimos quatro anos, cerca de R$ 20 milhões, sem nunca ter enfrentado uma licitação. O diretor-geral do SLU, João Monteiro, explicou que a expectativa do governo é promover a primeira concorrência para recolhimento e tratamento do lixo hospitalar em até 90 dias. Pelo visto, se o SLU assinar mesmo com a Serquip, tudo ficará como antes, nos tempos da rentável pandora…
O SLU gasta cerca de R$ 15 milhões por mês com a terceirização dos serviços de limpeza pública. O valor corresponde a uma despesa anual de R$ 180 milhões. Entre 2007 e 2010, de acordo com dados do Sistema de Acompanhamento de Gastos Orçamentários (Siggo) levantados pela assessoria do deputado distrital Chico Leite (PT), o governo aplicou R$ 640 milhões com essa atividade. Entre 2007 e 2009, o SLU destinou R$ 225 milhões em contratos emergenciais, realizados sem licitação. Os valores chamam a atenção pelo histórico de denúncias envolvendo gestores da área e acusações de favorecimento, desde 1999, quando a primeira licitação foi deflagrada pelo poder público local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui