Inacreditável: No DF há um SUS que funciona. E poderá ser melhor Rollemberg? Sim. É só querer

0
18

2015, aproximadamente 450 famílias foram acolhidas

EDSON SOMBRA

Criado no governo Agnelo Queiroz, o CRISDOWN – Centro de Referência Interdisciplinar em Síndrome de Down funcionará muito mais e melhor, isso se o governo Rollemberg, seus secretários, e os políticos quiseram. …

 

Infelizmente e diariamente, as notícias sobre a saúde pública no Distrito Federal não são boas. Sempre falamos das coisas que não funcionam e, com isso, esquecemos de elogiar aquilo que funciona e que merece ser divulgado, até ser copiado. Existe um serviço no Distrito Federal que está se tornando referência nacional: o CRISDOWN, que funciona no Hospital Regional da Asa Norte, e muito bem, embora precise ser ampliado.

 

O CRISDOWN – Centro de Referência Interdisciplinar em Síndrome de Down foi criado em 26 de março de 2013 e está instalado no Hospital Regional da Asa Norte. Hoje funciona num espaço simples e relativamente pequeno, embora muito aconchegante. O atendimento depende, basicamente, dos profissionais lotados lá, na área de fonoaudiologia, pediatria, terapia ocupacional, fisioterapeuta, orientação nutricional e psicologia.

 

Em 2015, aproximadamente 450 famílias foram acolhidas no CRISDOWN.

 

O serviço é impecável, os profissionais são qualificados e comprometidos. Um serviço que começou no governo Agnelo Queiroz e que deu muito certo. Graças a Deus, o atual governo e seus secretários de saúde o mantiveram intacto. Mas se Rollemberg quiser, o CRISDOWN poderá ser bem melhor. Acreditem, isso com uma só “canetada.”

 

Pelo que pesquisamos, hoje 20 profissionais dão conta do atendimento às 450 famílias e mostra o quão eficiente o serviço público pode ser, quando feito com carinho e amor. Todavia, nem tudo são flores. Por causa da excelência do trabalho desenvolvido, a procura é cada vez maior. Hoje, a lista de espera é de cerca de 300 crianças. Diante da demanda represada, algo precisa ser feito. Volto a falar, isso poderá ser resolvido com uma só “canetada”.

 

A experiência bem sucedida do CRISDOWN precisa e deve ser ampliada. Uma boa notícia é que para a ampliação acontecer, os investimentos não são de monta e não trarão impactos financeiros significativos ao Distrito Federal. Basta que se aloque mais alguns profissionais do GDF já contratados ao serviço existente. Note-se bem, não estamos falando em contratações, mas em alocação de profissionais já e que, de certa forma, em alguns casos, estão ociosos em outras localidades. O melhor é que existem profissionais interessados em ir para o CRISDOWN, em que pese a grande carga de trabalho. Todos os profissionais envolvidos dizem a mesma coisa, o trabalho é pesado, mas os resultados são gratificantes. Entendeu senhor governador?

 

Quanto mais cedo as crianças com síndrome de Down forem admitidas no atendimento, mais elas se desenvolverão. Quanto mais desenvolvidas, menos precisarão de auxílio extra na rede educacional. Quanto mais forem estimuladas, menos precisarão de cuidados de saúde adicionais, cuidados que oneram o custeio da saúde pública. O CRISDOWN é um “SUS” que funciona e que atua na prevenção.

 

Dito isso, e, em meio ao caos da saúde pública do DF, elogiando um trabalho que dá certo, perguntamos a Rodrigo Rollemberg, ao secretário de Saúde Fábio Gondim e aos deputados distritais: que tal ampliarem um serviço que funciona tão bem e zerarmos a lista de espera, atendendo as 300 crianças que aguardam uma vaga no CRISDOWN?

 

Para finalizar, me atrevo a dizer que com a conjugação de esforços, deveria-se ampliar e descentralizar o atendimento, abrindo sucursais do CRISDOWN em outras regiões. O  serviço trará inúmeras vantagens aos pacientes e ao Governo do Distrito Federal.

 

Acredite senhor governador, com apenas uma “canetada” sua, um grande problema pode ser resolvido e o DF se tornar  a primeira referência no atendimento da pessoa com síndrome de Down no Brasil. Que tal?

 

Diante de todo o caos na saúde do DF,  há de se fazer um elogio ao governador, ao secretário de Saúde e a Diretoria do Hospital Regional da Asa Norte. Estão de parabéns por não permitirem a destruição do CRISDOWN, mesmo sendo um serviço iniciado pelo governo que os antecedeu.

 

Com a palavra, o governador Rodrigo Rollemberg, seus secretários e os políticos do Distrito Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui