Insulina apenas uma vez na semana: em fase de testes, tecnologia promete facilitar a vida de pessoas com diabetes

0
19
Pacientes com o tipo 2 da doença podem participar do estudo de forma voluntária

No ano em que a descoberta da insulina completa 100 anos, um novo estudo em andamento promete revolucionar a forma com que esse medicamento é aplicado em pacientes com diabetes. A pedagoga Eva de Matos é uma das mais de 12 milhões de pessoas que têm diabetes no Brasil. Diagnosticada com a doença do tipo 2 aos 39 anos de idade, ela recebe 4 injeções diárias de insulina. O médico endocrinologista e presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes do Paraná (SBDPR), André Vianna, explica que ter uma insulina semanal à disposição dos pacientes significa que Eva terá uma redução de 300 picadas ao ano.

“Os benefícios de uma insulina de aplicação semanal são muitos. Primeiro o conforto que traz para os pacientes. Diabetes é uma doença que tem que ser monitorada e controlada por toda a vida, mas tem formas de amenizar e facilitar o dia a dia dessas pessoas. Aplicar insulina uma vez na semana ao invés de uma ou duas por dia já é um avanço enorme, sem falar que ajuda a controlar a glicemia de forma mais efetiva, podendo ser usado tanto por pacientes com diabetes tipo 1, como tipo 2 “, afirma.

Para Eva, a expectativa é que esse novo medicamento diminua o medo que muitas pessoas com diabetes têm: esquecer de aplicar a insulina. “Eu estou esperando ansiosamente para experimentar essa insulina que vai ser de aplicação semanal. Vai ser de uma grande valia para nós que somos diabéticos, porque tomar insulina quatro vezes ao dia não é fácil. E eu sei que às vezes, na correria do dia a dia, a gente acaba esquecendo de aplicar uma ou outra dose. É um medo constante de esquecer e a glicemia subir. Podendo aplicar apenas uma vez na semana, vai ser um ganho muito grande para todos nós”, diz Eva.

Estudo em fase 3 de testes
A previsão é que a insulina de aplicação semanal chegue às farmácias em 2023, mas, para isso, ainda há um processo a ser seguido. O endocrinologista André Vianna também é o responsável por coordenar o estudo no Centro de Diabetes de Curitiba. Ele explica que os testes em humanos estão na fase 3 e tudo indica que o medicamento deve ser concluído com sucesso.

“Estamos na terceira e última fase de testes em humanos, onde avaliamos a eficácia e segurança do medicamento em um grande número de pessoas. Agora, a insulina de ação semanal é comparada com a melhor insulina que temos hoje no mercado, que é a de aplicação diária. Uma vez que o estudo seja concluído, o medicamento vai para aprovação da ANVISA e, em seguida, já poderá ser comercializado nas farmácias”, diz o endocrinologista.

Recrutamento de voluntários
Centenas de pessoas participam da pesquisa realizada aqui no Brasil, mas existem outros estudos, também em fase 3, sendo desenvolvidos em outros países, totalizando milhares de pacientes com diabetes tipo 2 que recebem a insulina de aplicação semanal em fase de teste. No Centro de Diabetes de Curitiba estão sendo recrutadas pessoas com diabetes tipo 2 para participar do estudo e receber as doses de insulina de ação semanal como voluntários. Os requisitos necessários são:
– Ter diabetes do tipo 2
– Nunca ter utilizado insulina, apenas medicações por via oral
– Estar com o diabetes descontrolado

As pessoas que tiverem interesse em fazer parte da pesquisa podem se voluntariar pelo telefone (41) 3023-1252.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui