Juízes, promotores e procuradores do DF recebem ameaça de morte por e-mail; polícia investiga

0
11

Por G1 DF

Fachada do Tribunal de Justiça do Distrito Federal — Foto: Raquel Morais/G1

Juízes, promotores e procuradores de Justiça do Distrito Federal receberam uma ameaça de morte, por e-mail, na tarde desta quarta-feira (20). O texto defende a execução de autoridades.

O Núcleo Especial de Combate aos Crimes Cibernéticos (Ncyber) do Ministério Público do DF e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) pediram à Polícia Civil a abertura de um inquérito para apuras as ameaças.

O texto (veja imagem abaixo), intitulado “Sentença de morte aos traidores da pátria”, é endereçado “aos políticos, juízes, promotores, mefíticos e vagabundos de toda sorte”.

E-mail com ameaça a juízes, promotores e procuradores do DF — Foto: Reprodução

E-mail com ameaça a juízes, promotores e procuradores do DF — Foto: Reprodução

Segundo o TJDFT, o texto foi recebido por “alguns servidores e magistrados” às 13h18 desta quarta. A Corte afirma que “diante do teor da mensagem, de imediato, o Tribunal requisitou providências da Comissão de Segurança Permanente do TJDFT que acionou a Polícia Civil do Distrito Federal para apurar o ocorrido”.

Já o Ministério Público disse que “tomou conhecimento de que membros do Poder Judiciário e do MPDFT receberam correspondências eletrônicas em que o remetente profere ameaças e incita a prática de crimes contra agentes públicos. A mensagem também cita autoridades federais, juízes de Direito, desembargadores e ministros dos Tribunais Superiores”.

À reportagem, a Associação de Magistrados do DF (Amagis-DF) disse que “recebeu com surpresa e preocupada com fato de o emitente ter enviado [a mensagem] para todos os gabinetes dos juízes no DF”.

O texto também cita o ministro-chefe da Casa Civil do governo federal, general Walter Braga Netto. Em nota, o ministro disse que “repudia o conteúdo dos e-mails citados e o uso indevido de seu nome. Por fim, externa que solicitará a rigorosa apuração da autoria e a responsabilização dos envolvidos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui