JUSTIÇA FEDERAL DECRETA A INDISPONIBILIDADE DE TODOS OS BENS IMÓVEIS DE AGNELO DOS SANTOS QUEIROZ FILHO

30
9

foto: Agnelo Queiroz Pan 2007 / google imagens

A Justiça Federal do Rio de Janeiro decretou dia 16 de junho 2011 a indisponibilidade de bens imóveis do todos os réus na ação civil pública/IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA de acordo com o Aviso publicado no Diário da Justiça de 28/06/2011.
Além do governado do Distrito Federal Agnelo dos Santos Queiroz, tiveram também seus bens bloqueados André Gustavo Richer, André Almeida Cunha Arantes, Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos do Rio e SPE Pan 2007 Empreendimentos Imobiliários SA.
O Blog noticiou em 16/05/2011  que na ação proposta pelo procurador da República Edson Abdon Filho e, que tramita na 21ª Vara Federal do Rio de Janeiro (processo 0006132-212011.4.02.5101), Agnelo, Arantes, Richer e o Co-Rio cometeram improbidade ao se omitirem na fiscalização do uso de verbas públicas e Mattoso não tinha justificativa legal para permitir o pagamento de R$ 25 milhões à Pan 2007, beneficiada por enriquecimento ilícito.


Há cerca de 30 dias, a notícia causou um verdadeiro rebuliço dentro da alta cúpula do Palácio do Buriti,  da Procuradoria do DF e do BRB quando o banco foi oficiado para que bloqueasse os valores depositados na conta pessoal do ainda governador Agnelo dos Santos Queiroz Filho. A resposta de alguns foi a de que “para impedir o bloqueio, a melhor alternativa seria um Mandado de Segurança para informar ao Juízo que os valores depositados eram provenientes de salários”.
E agora Agnelo?

Fonte: Blog do Sombra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui