Justiça quebra sigilo da Operação Drácon e manda devolver dinheiro a Cristiano Araújo

0
8

O pedido foi feito pelo deputado Raimundo Ribeiro, um dos investigados, e pela Ordem dos Advogados do Brasil do DF (OAB/DF)

POR ANA MARIA CAMPOS – CB.PODER –

 

O desembargador José Divino, relator da Operação Drácon, autorizou o acesso de todo o conteúdo da investigação sobre suposta cobrança de propina para aprovação de emenda parlamentar na Câmara Legislativa, aos envolvidos no caso e seus advogados. …

 

O pedido foi feito pelo deputado Raimundo Ribeiro, um dos investigados, e pela Ordem dos Advogados do Brasil do DF (OAB/DF).

 

José Divino também autorizou a devolução da quantia de R$ 16 mil apreendida, no dia da deflagração da Operação Drácon, debaixo do banco do carro do deputado Cristiano Araújo (PSD). O distrital afirma que o dinheiro foi sacado de sua conta corrente. Seria o salário que recebe como deputado distrital.

 

O Ministério Público opinou contra a devolução do dinheiro a Cristiano Araújo por considerar esdrúxulo o fato de o deputado portar R$ 16 mil em dinheiro e debaixo do banco do carro.

 

O desembargador discordou: “É público e notório que CN (Cristiano Nogueira), além de parlamentar, é empresário bem sucedido, de maneira que não se pode presumir, com a vénia devida, que seria atípico portar a quantia de R$ 16 mil”.

 

Na decisão, o desembargador também autorizou a devolução do documento de licenciamento do carro do ex-presidente do Fundo de Saúde, Ricardo Cardoso.

 

Além dos deputados Cristiano Araújo e Raimundo Ribeiro, são investigados os distritais Celina Leão (PPS), Júlio César (PRB) e Bispo Renato (PR).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui