LÍVIO DI ARAÚJO ENTREVISTOU O VIDENTE ACLEILDO

5
35
Deu no blog do Livio Di Araujo: Acreditem: no sábado, o vidente, considerado o guru dos políticos, José Acleildo, já havia avisado que o TRE cassaria o mandato de José Roberto Arruda. Esse mesmo Acleildo previu, para mim, em entrevista há mais de um ano, que em março de 2010, a candidata Dilma Rousseff estaria quase empatada com o tucano José Serra nas pesquisas eleitorais.

Acleildo disse, para um veículo de comunicação da cidade, que Arruda tinha tudo para ser reeleito ao GDF neste ano. Na mesma semana estive com ele, para reclamar sobre uma previsão ainda mais antiga, confidenciada a mim, sobre um escândalo no governo. Acleildo reafirmou o escândalo e disse, naquele dia: “Arruda será reeleito se conseguir atravessar esse oceano”. Não conseguiu…

Na última quarta-feira (17), estive com o vidente mais uma vez. A quinta. E consegui dos guias de Acleildo, novas revelações. Algumas reafirmações, outras novidades. Vale anotar no caderninho. Vidente descarta intervenção no DF.

Da ultima vez em que conversamos, você previu um cenário turbulento. As coisas começaram a acontecer na sequência que você havia dito. O cenário agora está complicado, muita gente querendo o GDF, por exemplo. O que os guias têm falar dos últimos acontecimentos?

Quando eu fiz aquela previsão, havia dito que haveria uma mudança muito grande e eu disse que não iria citar nomes porque os candidatos que estavam com os nomes em evidência não seriam os candidatos de hoje. Eu disse que o Arruda tinha grandes chances, mas que tinha todo um oceano na frente dele. Se ele conseguisse atravessar, tudo bem, mas ele não conseguiu, temos que rever tudo isso. Quanto ao “muita gente querendo”… os que realmente têm chances são aqueles já conhecidos. Os outros apenas serão a diversão da campanha, mais nada.

Quem seriam “os outros”?

Todo jornalista tem um Exu consigo, né? Quer nomes… (risos). Eliana Pedrosa faria o que no GDF? Um cemitério livre nessa cidade? É o que os guias perguntam… O Alberto Fraga já começou queimado, não tem chances. O Gim Argello também não. Maurício Correa?! Só se contássemos com a ausência de Roriz, Cristovam, Magela e Agnelo. Reguffe?! Reguffe faria uma campanha muito engraçada… Ele e Rodrigo Rollemberg. São candidatos como desodorantes: que fazem uma festa, mas se vier um cheiro mais forte, se apagam e ficam submissos. Maria de Lourdes Abadia, que Ceilândia não me leve a mal, mas nem que a cidade se unisse a outras três, Abadia seria eleita. Ela já deu sua contribuição para a cidade, se quiser mais alguma coisa de Brasília, melhor será vir como deputada distrital. Até para federal ela terá dificuldades para se eleger…

Então a disputa fica entre o ex-governador Joaquim Roriz e o candidato do PT?

Se não houvesse nada em absoluto que pudesse prejudicar a candidatura de Roriz , independentemente de com quem ele disputasse, acabaria ganhando. Ele tem o dom do populismo e também o carisma do voto livre, convenceria o povo e venceria as eleições. Mas não é isso que vejo. Antes mesmo da homologação da candidatura dele haverá motivos para que ele desista. Vai ser levado em consideração a saúde, família. Os guias não dizem que ele fez ou deixou de fazer, ninguém vai provar nada. Mas haverá uma avalanche de denúncias que vêm para desencorajá-lo a competir. Prevejo para Roriz duas hipóteses bem distintas: Se ele conseguir abafar as agonias das pessoas que estão prontas para detoná-lo, seguramente porque acreditam que têm cartas na manga, acusando o ex-governador de ser o mentor intelectual de todo o escândalo, se ele passar por cima de tudo – e como ele tem uma proteção, e isso não está descartado –, é um caso. A outra hipóteses seria que Roriz desistisse da candidatura e apoiasse uma outra pessoa. Não estou prevendo nenhum milagre, mas se Roriz controlar a turbulência, estará incondicionalmente no segundo turno.

Então você afirma que teremos segundo turno? E o outro candidato seria do PT?

Caso Roriz concorra, teremos Roriz com outro candidato no segundo turno. Quem estará lá, não posso afirmar, pois há outras questões por trás disso… No caso do PT, um dos candidatos do partido também está envolvido no escândalo, os fatos mostrarão. Mas Geraldo Magela teria mais chances. Se for assim, mesmo com a presença de todos os candidatos, já se vê o Magela no segundo turno. Mas temos que lembrar que existe a possibilidade de o Agnelo ser o candidato. O Magela é mais forte, mas está mais vulnerável. Os inimigos dele vão jogar mais baixo. Vejo o nome dele envolvido em algo: ou porque participou de algum esquema, algum convênio, porque visitou, falou algo na hora errada. O PT tem uma vaga quase assegurada no segundo turno…

Quase?!

Estou lhe dando os possíveis cenários. O PT escolherá o candidato no domingo. Roriz tem uma prova de fogo pela frente. E ainda temos o nome de outro candidato, o senador Cristovam Buarque. As escolhas é que influenciarão a decisão final. A escolha do PT entre Agnelo e Magela, a escolha de Roriz entre concorrer ou não, a escolha de Cristovam entre o GDF e o Senado. Se Roriz passar por toda a turbulência, pode escrever : ele vai levar a eleição. Caso ocorra o que é previsto, a avalanche de denúncias e Roriz desista, e Cristovam apareça no cenário, dá Cristovam. É o povo quem escolhe e vai escolher entre dois PTs: um mudado, igual mulher ferida depois da separação, ainda muito passional, e o PT atual, completamente cheio de dúvidas, complicações, e Critovam acabará levando.

Então, basicamente, o PT só iria disputar o segundo turno, sem chances de chegar ao governo efetivamente?

No cenário de hoje, sim. Pode dar mais ou menos trabalho. Mas entre Roriz e PT, Roriz se consagra. Entre Cristovam e PT, Cristovam leva Brasília. E faria um governo sem emoção, daquele jeito dele, se não der para arrumar hoje, arrumo amanhã. Com cara de colégio de padres, onde estuda-se muito, mas não se vive nada.

A boa notícia então fica por conta apenas da renovação, de um novo nome, que independente de quem seja, não é nem tão novo assim…

Como já adiantei, na Câmara Legislativa, a renovação vai ser de 90%. Poucos se reelegem. Um nome forte da Casa é o de Érika Kokay. Na Câmara dos Deputados, renovação de 70%, pode escrever. No Senado, 47% dos atuais senadores não retornarão á Casa em 2011. A novidade nisso tudo não é em relação a nome, mas em relação à história da própria cidade. Brasília estreia mais uma vez. Como sempre, uma cidade de vanguarda. Fomos nós que pela primeira vez paramos o carro antes da faixa para que os pedestres atravessassem. E somos nós que vamos dizer ao Brasil que vamos seguir na nossa estrada sem medo de sermos assaltados pelas pessoas que nós ajudamos a colocar no poder. Nós estamos acostumados a estrear.

Um discurso “espiritual” contra a intervenção?

Em hipótese alguma terá intervenção no DF. Também não há motivos para eleição indireta. Pode-se seguir como estão seguindo, com Wilson Lima até o final dessa etapa, ou seja, até 31 de dezembro. Enquanto ficam nesse chove não molha, os guias avisam que existe um clima que beneficia o consenso para se garantir a governabilidade porque a cidade é a sala de visita do país. E num exemplo desse, o Brasil está cheio de estrangeiros fazendo pesquisas sobre Copa do Mundo e até eleições, a intervenção seria negativa. Não há razão para isso. As coisas serão mantidas assim, como estão.

Com Wilson Lima governando?

Porque não? Muita gente não lembra o que é uma intervenção. Vamos pedir a Deus que o vendedor de picolé adoce a nossa boca nesse sentido. Quem tem um mecânico como presidente já mostrou que não tem preconceito, que vive num país onde um vendedor de picolés pode muito bem governar o DF. Vai esfriar o calor, é bom… (risos)

Com essas afirmações, entendo que José Roberto Arruda chegou ao fim de sua história política, então?!

Com raiva de Arruda ninguém vai ficar, aliás, vão ficar com saudade. Mas Brasília resolveu punir uma piranha qualquer chamada Arruda e mostrar ao povo. Depois dessa morte política, quiçá teremos outras viúvas, vamos aguardar. Esse terremoto político em Brasília foi terrível. Quando se viu um governador sair da cadeira de um manto e ir para um cárcere? A história do bilhete acabou com Arruda. Ao invés de ficar quietinho, ele faz um bilhete daquele? Num país onde não tem cadeia pra ninguém a não ser para o cidadão que não é um bom fiel depositário, que não paga pensão alimentícia, ou que mexe com testemunha, ele resolve fazer isso: mexer com testemunha? Ele mexeu com os brios da Justiça. Fez pior que Getúlio, porque Getúlio pelo menos deu um tiro no peito e deixou uma carta, mas Arruda se matou e ficou para o enterro. Esse país quando quer banir alguém, vai até o fim. Ele vai ser sumariamente cassado.

E corre risco de ir para a Papuda?

(risos) Ele sairá da cadeia, vai para casa, não vai para a Papuda por um simples motivo: o Arruda já está na Papuda. Pela nossa capacidade e desejo mórbido! A prisão mental em que ele seu meteu, a prisão espiritual em que ele já está, é muito pior que qualquer Papuda.

Já é possível saber de quem serão as vagas para o Senado?

Se o Cristovam sair candidato ao Senado, uma vaga é dele e a outra será do candidato do PT. Se Cristovam não sair, uma vaga é do PT, e a outra, pasme, de uma pessoa de pouca expressão, diferente, sem muita força no momento, que vai chegar como se tivesse sido convidado para uma festa, mas sem o nome na lista. Vai fazer um estrago político nessa cidade…

E a Presidência da República?

Há cerca de cinco anos eu falei, no programa de TV do Amalry Júnior, que o Brasil seria governado por uma mulher, vizinha de gabinete do presidente Lula. Para você mesmo eu afirmei, há mais de um ano, que Dilma seria candidata de Lula. No nosso último encontro, te afirmei que antes do fim do mês de março, ela estaria quase empatada com o adversário nas pesquisas. Pois aí está… Ela é a próxima presidente. Mesmo sendo atacada na campanha, vai ganhar. Por que?! Porque todas as acusações serão torturas novas, mas em feridas velhas.

Mas por que Dilma Rousseff teria mais chances de não cair nas “torturas novas em feridas velhas” que o candidato do PT no DF ou Roriz? Foi isso que você me disse anteriormente, que no PT há escândalo, que há escândalos sobre Roriz. Dilma seria mais protegida espiritualmente?

Tem pessoas que se defendem usando a arma do adversário, usa e se dá muito bem. A Dilma é uma dessas pessoas. Quando você procura o histórico dela, procura provas, não acha. Ela vai negar e vai dar muito trabalho para alguém provar. E quanto mais você falar mal dela, mais ela se beneficiará. Com o Roriz, se falar mal, é como uma massa, você joga fermento e vai crescendo. A meta dos inimigos é destruir a história política dele, eu não disse que vai ser isso e ponto. O Roriz é como Lula, eles compõem até com Judas Escariotes. O diferencial é que Lula se esconde, e Roriz vira amigo. E nós estamos em uma cidade politizada, com uma população estudada, não com famílias de baixíssima renda que teme perder o Bolsa família, eis a grande diferença. Mas não se esqueça do que eu vou te dizer agora: o diferencial do Roriz é a esposa dele. Ela tem um poder mental e espiritual muito grande, e ela é capaz de fazer a “coisa passar”. Esse é o ano das mulheres, lembra? (risos)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui