MAGELA MOSTRA SERVIÇO

18
14

DISTRITO FEDERAL
GDF anuncia plano para construção de 10 mil imóveis em seis regiões

O secretário de Habitação do Distrito Federal, Geraldo Magela(foto), anunciou nesta terça-feira um plano para construção de 10 mil imóveis para famílias com renda familiar de até 12 salários mínimos mensais (R$ 6.540). Os imóveis serão construídos em seis regiões administrativas – Sobradinho, Gama, Samambaia, Santa Maria, Riacho Fundo II e Recanto das Emas.

O governo vai subsidiar os terrenos nessas regiões. Para as famílias com renda mensal de até 3 salários mínimos (R$ 1.635), o financiamento máximo do imóvel é de R$ 52 mil para apartamentos e de R$ 48 mil para casas. Os terrenos serão cedidos pelo GDF, para baratear o preço final das unidades.

As famílias com renda entre 3 e 5 salários mínimos (R$ 1.635 a R$ 2.725) poderão usar recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para o financiamento do imóvel. Os terrenos, nesse caso, também serão cedidos pelo GDF para as construtoras.

No caso de famílias com renda entre 5 e 12 salários mínimos (R$ 2.725 a R$ 6.540), o lote vai ser vendido para as construtoras ou entidades credenciadas por um valor menor que o de mercado. As famílias também poderão utilizar o FGTS nos financiamentos.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Sedhab) e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab) lançaram edital para credenciamento de associações e cooperativas habitacionais interessadas em participar da compra dos imóveis para seus associados.

“Metade das unidades vai para o cadastro único da Codhab. Os outros 50% vão para as associações, cooperativas habitacionais e outras entidades que tenham o fornecimento de moradias como meta de seu estatuto”, declarou Magela. Os financiamentos poderão ser feitos pela Caixa Econômica, Banco do Brasil e BRB.

O secretário afirmou que as unidades não significam a criação de novas cidades. “Vamos adensar as regiões já existentes. Não vamos precisar implantar água nem esgotos, vamos aproveitar aquilo já está implantado”. Para atender a essa proposta, o governo anunciou que das 10 mil unidades a serem criadas, 9,5 mil serão verticalizadas.

Extrema pobreza
De acordo com levantamento do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado no início deste mês, O DF tem 12.516 domicílios sem condições básicas de esgoto, energia ou água encanada. Deste total, 925 estão localizados em áreas rurais, e 11.591 estão em área urbana.Informações do G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui