MANOBRA: FÁBIO SIMÃO ADIA DEPOIMENTO À POLÍCIA FEDERAL

0
18
Fábio Simão consegue aidar depoimento. Mas continua na Federação Brasiliense de Futebol.

Em manobra calculada, o ex-chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), Fábio Simão conseguiu adiar seu depoimento à Polícia Federal na tarde desta terça-feira (19). A assessoria de imprensa da PF informou que Simão justificou o adiamento por ter constituído advogado somente ontem (18), e que ele não teve tempo hábil para analisar o inquérito 650DF, que gerou a Operação Caixa da Pandora. Um novo depoimento ainda será marcado, sem data definida. Houve comemoração em Águas Claras. Tanto tempo e não havia constituído advogado é realmente surpreendente para o homem que até pouco tempo atrás, concentrava  o projeto para a realização da Copa do Mundo, que terá Brasília como uma das sedes, em suas mãos. E por que ele não foi expulso da Federação Brasiliense de Fuebol?

Na execução da Operação Caixa de Pandora, os policiais federais apreenderam uma agenda de Fábio Simão. De acordo com a revista Época, existe uma anotação com data de 22 de janeiro de 2007, que se refere diretamente ao governador: “R$ 17.700 Arruda”. Outras anotações guardadas em um envelope destinado a Fábio Simão, com data de 23 de novembro, seriam referentes a partilha de dinheiro: “1 – chefão 400, 2 – Dep Charles 100, 3 – Pesque Pague 800 e 4 – Brazlândia 1500”. Para os policiais, isso mostra a distribuição de propina entre Arruda e membros da Câmara Legislativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui