MÁQUINA A FAVOR DA SUCESSORA DE LULA

0
12

 

Petista obteve maioria dos votos nas cidades do Rio que mais receberam royalties provenientes da produção de petróleo

Bruno Tavares, Luciana Nunes Leal e Gabriela Moreira, Estadão.com

A presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), venceu a disputa com o tucano José Serra nos sete municípios fluminenses que recebem as maiores fatias dos royalties do petróleo.

A petista também bateu seu oponente nas cidades de Presidente Kennedy (ES), São Francisco do Conde (BA) e Coari (AM), cujas economias são muito dependentes dos recursos gerados por reservas de petróleo, gás natural ou por abrigar refinarias.

No segundo turno, os dois candidatos travaram acaloradas discussões sobre os rumos da Petrobrás e a partilha das divisas que seriam geradas a partir da exploração do pré-sal. A petista acusou Serra de ter planos para privatizar a estatal e a reserva recém-descoberta.

O tucano contra-atacou a adversária dizendo que ela entregou a exploração do petróleo para 108 empresas privadas – “metade para estrangeiras e metade nacionais” – quando presidiu o Conselho de Administração da Petrobrás.

Dilma foi mais votada em quatro das sete maiores zonas produtoras do litoral fluminense – Macaé, Rio das Ostras, Quissamã e Angra dos Reis.

Serra ficou à frente em Campos dos Goytacazes, município que detém o maior porcentual de royalties (15,2%), Cabo Frio e São João da Barra.

Juntos, os sete municípios detém 43% dos royalties do petróleo pagos no País.

Longe das principais regiões produtoras, Dilma também levou a melhor sobre Serra. A vantagem mais dilatada foi registrada em Coari, onde a petista obteve 85,66% dos votos. A cidade é uma das mais ricas da Região Norte graças aos royalties pagos pela exploração de uma grande jazida de gás natural.

Em São Francisco do Conde, cidade sede da refinaria Landulpho Alves, uma das maiores do País, com processamento superior a 270 mil barris/dia, Dilma teve 85,15% dos votos.

Leia mais em Petista venceu nas regiões que ganham royalties

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui