Ministério Público Federal espera aprofundar investigação sobre o PSC

0
13

Nome do Pastor Everaldo, presidente do partido, foi citado por Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima em mensagem identificada na “Cui Bono”

BÁRBARA LOBATO/ÉPOCA

A Polícia Federal identificou uma mensagem de telefone misteriosa entre o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e o ex-ministro Geddel Vieira Lima em agosto de 2012. “Caso da Dinâmica de Everaldo resolvido”. Segundo os investigadores, Everaldo é o Pastor Everaldo, presidente nacional do Partido Social Cristão (PSC). Em setembro de 2012, Cunha e Geddel trocam outras mensagens sobre o PSC. Eles comentam que o PSC estava fazendo cobranças. O fato ocorreu há menos de um mês das eleições municipais. “Mas é melhor soltar algo…eu solto sexta para aliviar…tão apertados…”, afirmou Cunha numa das mensagens.

>> Operação da PF envolvendo a Caixa mira ex-ministro Geddel Vieira Lima

No relatório sobre a operação, o Ministério Público Federal afirma: “espera-se aprofundar sobre esse assunto da Dinâmica e os repasses de valores ao Partido Social Cristão”.

Atualização: após a publicação da notícia, a assessoria de imprensa do PSC encaminhou uma nota informando que as doações feitas ao PSC obedecem à legislação eleitoral e são devidamente informadas à Justiça Eleitoral. Afirma, também, que o partido não teve acesso a informações referentes à operação “Cui Bono”.

Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha trocam mensagens sobre o PSC (Foto: Reprodução)