MP prende advogados de líderes do PCC. Há mandados no DF

0
40

Defensores contratados levavam informações aos líderes e recebiam ordens que deveriam ser transmitidas a outros criminosos

 

DIVULGAÇÃO/IMAGEM ILUSTRATIVA
O Ministério Público de São Paulo (MPSP) deflagrou a Operação Fast Track, nesta quarta-feira (18/11), para desarticular a célula jurídica do Primeiro Comando da Capital (PCC). Além de São Paulo, há mandados do Distrito Federal. A ação em Brasília tem apoio do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

A operação ocorre no bojo da investigação conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPSP) e cumpre 13 mandados de prisão e 23 de busca e apreensão.

As ordens foram expedidas pelo juiz Ulisses Augusto Pascolati Júnior, da 2ª Vara Especializada em Crimes Tributários, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores.

A ação tem apoio da Polícia Militar de São Paulo, do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério Público do Estado de Rondônia (MPRO) e do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN)

Investigação
Em 13 de fevereiro de 2019, a cúpula da organização criminosa foi transferida de São Paulo e distribuída entre as penitenciárias de Porto Velho (RO), Brasília (DF) e Mossoró (RN). A remoção tinha como objetivo central impedir que os chefes da facção continuassem a transmitir ordens de dentro dos presídios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui