NO PLENÁRIO DA CLDF, LILIANE RORIZ DESAFIA CHICO VIGILANTE

14
11

Sessão na Câmara Legislativa é marcada por troca de acusações

O clima na tarde desta terça-feira (14) foi de guerra na Câmara Legislativa. Deputados de oposição e governistas bateram boca. A deputada Liliane Roriz (PRTB) usou a tribuna para desafiar o distrital Chico Vigilante (PT) a provar as acusações que fez contra ela em recente entrevista a um jornal impresso. Segundo Vigilante, a oposição da Câmara está envolvida no desvio de bilhões dos cofres públicos e ainda na Caixa de Pandora.

“Quero que o senhor seja homem e honre as calças que veste para subir nesta tribuna e provar que estou envolvida nestas denúncias. O ônus da prova cabe a quem acusa. Já acionei a Justiça e o senhor também deverá se explicar”, disparou Liliane.

Segundo ela, o petista tenta despistar o foco porque não consegue se justificar sobre o envolvimento no caso da empresa M Brasil, acusada pela imprensa de ser fantasma e de ter recebido dinheiro público para financiar campanhas do PT. “O senhor, que sempre pregou o discurso moralista, de defensor da ética, agora está saindo pior do que a encomenda”, completou.

No tempo que seria para a própria defesa, Chico Vigilante partiu para o contra-ataque. “Se tem uma coisa que eu gosto, é de uma boa briga”, provocou. Segundo o petista, as deputadas Liliane e Celina Leão (PMN) tentam manchar a imagem dele, mas não conseguirão. Vigilante aproveitou para baixar o tom da briga: “Vocês duas são despreparadas  e primeiro têm de explicar o desvio de bilhões dos cofres do GDF para depois vir pedir explicações pra mim”, esquivou-se.

Irritadas, a duas parlamentares pediram réplica. Afirmaram que o distrital se sustenta apenas na questão eleitoral, das contas aprovadas, para garantir a inocência. “Os crimes previstos ali não se resumem apenas à justiça eleitoral. Existem outros que o MPF já está investigando”, disparou Celina. “Eu sei quais empresas doaram para a minha campanha, conheço cada uma delas. Nunca tive a sorte, senhor deputado, de uma doação aparecer na minha conta corrente com um valor de 100 mil reais”, ironizou Liliane. Após a discussão, a parlamentar teve de ser levada ao posto médico da Casa.

Com o clima pesado em plenário, os deputados distritais acabaram aproveitando para esvaziar a sessão. Aliados do governo deixaram o local e o quórum que estava prometido para a votação do projeto que prevê implantação de postos de combustível em supermercados, de autoria de Vigilante, não se concretizou após o bate-boca. A pedido do líder do Governo, deputado Wasny de Roure (PT), a votação foi adiada para a sessão de quarta-feira (15).

Fonte: Blog do Sombra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui