NOTA À IMPRENSA

0
3
A ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) considera que o aumento da taxa básica de juros (Selic), de 4,25% para 5,25%, anunciado hoje (4/8) pelo Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, foi uma medida técnica necessária para conter o processo inflacionário no País. Mesmo com o aumento, a taxa de juros se encontra em um baixo patamar, principalmente ao avaliar o histórico brasileiro em que a Selic quase sempre esteve acima de dois dígitos. A taxa de juros real segue negativa, o que configura um excelente momento para investimento em imóveis.

Para o presidente da ABRAINC, Luiz França, as condições para aquisição da casa própria permanecem atraentes, pois essa elevação não vai inviabilizar os planos de quem está em busca de um imóvel. “Com o avanço da vacinação contra a covid-19, a economia está reagindo positivamente. Com isso, as pessoas têm mais segurança em relação à estabilidade e crescimento de suas rendas, tornando-se mais confiantes para a compra de uma casa ou apartamento. A tendência é de termos mais interessados buscando um imóvel”, afirma.

O executivo salienta que o ambiente de negócios continua propício, com grande atratividade para investimentos em imóveis em comparação com as aplicações financeiras tradicionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui