NOVA COMPOSIÇÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

0
16

 

 

Profissionais de Direito e Saúde são os maiores grupos entre deputados que vão compor a nova Câmara, que terá 46% de renovação. A  posse acontece na terça-feira pela manhã e 12% dos deputados são estreantes na política. As profissões mais recorrentes entre os eles estão nas áreas do Direito, Saúde e Educação. No mesmo dia da posse, será eleita a nova Mesa Diretora da Casa.

Levantamento realizado pela Agência Câmara de Notícias aponta que 1/3 dos deputados eleitos trabalham nas áreas do Direito, Saúde ou Educação. De acordo com a pesquisa, ao todo 177 parlamentares são profissionais de uma das três áreas. O levantamento utilizou apenas a profissão definida pelo deputado como principal, já que muitos deles cadastraram de duas a cinco profissões.
Dos 513 deputados que tomam posse, 78 têm formação em Direito. Eles se identificam como advogados (67), bacharéis em Direito (5) e procuradores (3), além de um defensor público, um juiz e um serventuário da Justiça. O segundo maior grupo na nova Câmara é formado por 50 profissionais da área de Saúde. Ao todo, 41 médicos, seis dentistas, uma enfermeira, um fisioterapeuta e um psicólogo vão ocupar a Câmara. Outro grupo expressivo será composto pelos profissionais do campo da Educação. A partir de fevereiro serão 49 parlamentares com atuação na área: 46 professores (21 deles universitários) e três pedagogos.
A quarta maior bancada por área de atuação profissional são os empresários. A Câmara contará com 45 deles, sendo que quatro se definem como “industriais”. Agropecuaristas (18) e agrônomos (15) formam juntos uma bancada de profissionais do campo, a quinta maior com 33 representantes. Em seguida vêm a bancada dos administradores, com 30 deputados, e a dos engenheiros, com 29. Um grupo expressivo de 29 parlamentares eleitos não informou sua área de atuação. Outros 26 são servidores públicos, 24 são economistas, 20 são comunicadores (sendo cinco jornalistas) e 15, comerciantes.

Entre os menores grupos, existem ainda 10 trabalhadores da indústria (dos quais três são metalúrgicos), oito religiosos, sete bancários, seis veterinários e seis profissionais da área de segurança (cinco delegados de polícia e um militar). A maioria dos deputados (383) têm no mínimo o curso superior concluído; 14 deles não concluíram o ensino básico; 88 têm apenas o ensino médio. Já 16 deputados optaram por não informar sua profissão.

Fonte: Agência Câmara

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui