NOVO PRESIDENTE DO TSE PROMETE “MÁXIMO RIGOR” DURANTE ELEIÇÃO

0
6
ELEIÇÕES 2010
Novo presidente do TSE promete “máximo rigor” durante eleição

O novo presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Ricardo Lewandowski, prometeu ontem “máximo rigor” da Justiça Eleitoral para coibir irregularidades cometidas pelos políticos nas eleições deste ano, como o financiamento ilegal de campanhas, propaganda eleitoral indevida, abuso de poder político e econômico e a captação ilícita de recursos.Ao lado da ministra Cármen Lúcia, agora vice-presidente do tribunal, Lewandowski permanecerá no cargo pelos próximos dois anos.

“A Justiça Eleitoral conta, para fazer prevalecer a livre manifestação da vontade dos eleitores, com um arsenal de medidas legais, das quais não hesitará fazer uso com o máximo rigor”, disse o novo presidente do TSE.

Ele também fez um apelo aos candidatos para que evitem levar suas brigas ao Judiciário, resolvendo-as no campo político, a “arena que lhes é própria”. Lewandowski classificou de “esterelizante” o que chamou de “judicialização da política”.Para ele, a resolução das disputas no campo político reforça a democracia. Lewandowski afirmou que não cabe ao TSE protagonizar o processo eleitoral, mas apenas “criar condições para que ele transcorra em um clima de festa cívica”.

O ministro sucede Carlos Ayres Britto, que se despede do TSE para assumir amanhã a vice-presidência do STF (Supremo Tribunal Federal).A posse dele no TSE foi acompanhada por vários políticos, como o presidente Lula, multado duas vezes pelo tribunal neste ano por campanha política antecipada, o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, além dos presidentes da Câmara e do Senado, deputados, senadores e ministros. Dilma Rousseff, a pré-candidata do PT, estava ontem em Brasília, mas não compareceu.

Após tirar fotos com o novo presidente do TSE, Serra se encontrou na garagem do tribunal com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), provável vice de Dilma. Os dois conversaram por alguns minutos. Serra chegou a indagar Temer sobre “a situação de Minas”, onde há indefinição sobre o candidato ao governo do PT.

Informações da Folha.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui