O crime compensou para a Odebrecht

Estudo do The Economist expõe que o total lucrado pela empreiteira brasileira a partir do pagamento de propinas foi maior do que as multas impostas após a corrupção ser descoberta. A revista The Economist publicou em sua última edição uma reportagem sobre o aumento da corrupção na América Latina.

A matéria chama atenção para a reação do mundo político à Operação Lava Jato no Brasil, destacada pela suspensão de pagamentos de acordos firmados por Novonor (antiga Odebrecht) e J&F, ambas pelas mãos do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli. Lula e Emílio Odebrecht (foto) mantinham uma relação muito próxima.

No Brasil do PT com amigos no STF, os corruptos tem comemorado bastante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui