O GOLPE ELEITORAL DO PLANALTO

3
11

Lula sabe que não pode perder esta  eleição presidencial. Ele teme que, caso um candidato da oposição vença, promova uma devassa nas contas e na estrutura do governo federal o que revelaria muitos podres (como os gastos secretos da presidência da República e os cartões corporativos) de seu governo.

A maior preocupação de Lula é manter escondido dentro do poder os erros cometidos durante seus quase 8 anos no Palácio do Planalto. “É necessária a eleição de Dilma”, tem dito o companheiro Lula aos seus assessores diretos. Se não eleger Dilma, Lula e o PT soferão enormes desgastes a partir do próximo ano. A verdade será revelada sobre temas que o presidente insiste desconhecer.

O governo do PT adora encobrir seus próprios erros e crimes. Os jornais e revistas já mostraram em grandes reportagens as ilicitudes cometidas pelos ‘cumpanheiro’ do presidente Lula. Não é à toa que Lula e o PT detestam a imprensa, principalmente aquela que denuncia,  investiga e instiga.

No Planalto, em seus luxuosos ambientes, corre o seguinte plano: utilizar o Supremo Tribunal Federal para segurar a votação da aplicabilidade da Lei da Ficha Limpa até o final das eleições. Explica-se: dependendo do resultado das urnas nos estados em que o PT tem interesse de vencer as eleições, se aplica ou não a Lei, o que favorecerá seus companheiros.

Por exemplo: Lula e o PT  tem interesse em eleger Agnelo no DF.  Por isso se utilizou de manobra no STF e conseguiu adiar a decisão sobre a validade da Ficha Limpa. Com o resultado neutro, Joaquim Roriz, conhecedor dos meandros dos bastidores da política local e nacional, se antecipou aos fatos e retirou sua candidatura. Afinal, se vencesse as eleições, o STF poderia posteriormente decidir pela aplicação da Lei e ele sequer tomaria posse, o que favoreceria o segundo colocado, possivelmente do PT.

Em outros estados a coisa acontece da mesma forma. O STF só não decidiu ainda sobre a Ficha Limpa porque ajuda – ainda que indiretamente – os planos do Planalto, que acompanha com muita atenção a evolução de seus candidatos nos estados.

O Planalto aprendeu a usar canais abertos de tevê  (através da vasta publicidade), pesquisas de opinião (sempre favoráveis ao governo e seus interesses) e até campanhas de Saúde Pública (hoje sabemos quem ganhou dinheiro na Casa Civil  com a compra da vacina contra o H1N1, e os depósitos estão lotados com o medicamento) para promover seus planos de poder e sobrevivência política.

E por último, o Planalto sabe usar o Judiciário de acordo com seus interesses. Afinal, por que o STF não mexe no processo do Mensalão do PT e seus 40 envolvidos, muitos deles diretamente ligados ao PT e ao presidente Lula, e que continua parado esperando passar as eleições?

Um leitor do Blog comentou: “O STF deixou de ser Supremo e passou a ser traduzido para ‘ Tâmu Tudo Ferrado”.

O pior, é a omissão de muitos que fingem não ver o que realmente está se passando em nosso querido  Brasil. É preciso passar o Brasil a limpo em todos os setores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui