OAB E PT QUEREM O IMPEACHMENT DE ARRUDA E DE PAULO OCTÁVIO. PRESIDENTE DA CÂMARA DEVERÁ SER CASSADO. O DF PODERÁ TER NOVAS ELEIÇÕES.

1
4
Caso as acusações contra a cúpula do Distrito Federal se confirmem, pela primeira vez desde a fundação da capital há 49 anos, podem ser convocadas eleições fora do período. Isso porque toda a linha sucessória do governo estará comprometida. De acordo com a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, em Brasília, Estefânia Viveiros, em caso de impeachment do governador, quem assume é o vice. E na falta do vice (Paulo Octávio está enroladíssimo no esquema), que assume é o presidente da Câmara Legislativa do DF, no caso, o deputado Leonardo Prudente, mas também está envolvido até às meias no escândalo. E por fim, quem assume, na falta destas três autoridades, é o presidente do Tribunal de Justiça do DF, que também foi citado nas gravações. Ou seja: no entendimento da OAB, há necessidade de uma nova eleição, fora do tempo, para que o DF não fique à revelia dos fatos escandalosos que envolvem grandes personalidades do Executivo, Legislativo e do Judiciário. A coisa tá feia. Enquanto isso, o ex-governador Joaquim Roriz confirmou sua “profecia”, ao afirmar que Arruda não seria candidato ao governo em 2010.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui