ONG pede investigação da atuação de Celina Leão na Defensoria Pública

0
30

A ONG Adote um Distrital protocolou representação, na tarde desta segunda-feira (3/10), pedindo investigação sobre a atuação da presidente afastada da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS), em relação à Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF). A entidade acusa a parlamentar de ter uma “relação de imoral promiscuidade” com a “alta direção” do órgão. Segundo o documento, Celina teria se beneficiado com cargos na DPDF em troca da derrubada de vetos do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) que contrariavam os interesses da defensoria. 

O documento foi entregue ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), ao Ministério Público de Contas (MPC) e à própria Câmara Legislativa. O pedido foi embasado em reportagens publicadas na imprensa, incluindo denúncia do Metrópoles de que, em acerto com Celina Leão, a Defensoria Pública alugou um novo prédio. Em contrapartida, a parlamentar teria pautado a votação dos vetos do Executivo e conseguido nomear aliados na DPDF.“Imagens e reportagens indicam a forte possibilidade de que a estrutura da Defensoria Pública do Distrito Federal esteja sendo utilizada de forma anômala, voltando-se à atividade política em prol da deputada Distrital Celina Leão Hizim Ferreira. A instrução processual revelará se tais indícios formam um substrato probatório firme e coeso para justificar a aplicação das penalidades cabíveis”, diz trecho do documento protocolado pelo coordenador da ONG, Calebe Cerqueira.

Por meio de assessoria, Celina Leão informou que “não vai se pronunciar em relação a uma denúncia inconsistente e leviana feita por uma ONG que não trabalha com imparcialidade e que teve, recentemente, seu vínculo com o governo desmascarado”.

Confira a íntegra da representação contra a presidente afastada da CLDF

Fonte: Metropoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui